Ouvindo...

Times

PEC que permite federalização da Codemig começa a tramitar na Assembleia

Proposta está em linha com projeto que quer renegociar dívida de Minas Gerais com a União

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) colocou em pauta a análise de uma PEC que permite ao Executivo estadual federalizar, ou seja, passar ao controle do governo federal, as ações da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig). A sessão ocorre na tarde desta quarta-feira (10).

A Proposta de Emenda à Constituição, de autoria do deputado Professor Cleiton (PV) e assinada por outros 25 parlamentares, foi recebida em plenário nesta terça (9) e encaminhada à CCJ.

Leia mais:

A PEC é essencial para os planos do governo do Estado de transferir ativos que estão sob seu comando à União — tendo como contrapartida o abatimento no estoque da dívida com o governo federal.

A proposta altera um trecho do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, da Constituição de Minas Gerais, que impede que concessões de lavra de mineral sólido e seus respectivos direitos sejam transferidos em casos de privatização. A Codemig detém, hoje, parte da exploração de nióbio em Araxá, em parceria com a CBMM. Com a nova redação, proposta pela PEC, a proibição não se encaixaria em caos de federalização.

“Não se aplica o disposto no caput em caso de transferência à União, ou a entidade sob seu controle direto ou indireto, das ações que garantem o controle direto ou indireto pelo Estado da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais – Codemig, detentora das concessões de lavra de mineral sólido e dos respectivos direitos e obrigações a que se refere o caput, para fins de pagamento do saldo da dívida do Estado com a União”, diz trecho da PEC.

A proposta também prevê que, em caso de uma eventual federalização e uma posterior alienação, por parte da União, o Estado de Minas Gerais, teria preferência na transação.

Em justificativa anexa ao projeto, o deputado Professor Cleiton explica que o projeto é importante para permitir a federalização da Codemig.

“Caso a União assuma o controle acionário da Codemig, tal empresa será extinta ou ao menos desativada enquanto entidade da Administração Indireta do Estado. É por essa razão que se impõe a aprovação da presente proposta de emenda à Constituição do Estado”, diz o parlamentar.

Leia também

Refinanciamento da dívida de Minas

O interesse na aprovação da PEC, na Assembleia Legislativa, está diretamente ligada ao projeto de lei apresentado pelo presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco (PSD), para garantir novas condições para a renegociação das dívidas de Estados com a União.

Leia também: Dívidas dos estados: projeto de Pacheco propõe redução do indexador e entrega de ativos à União; saiba mais

Uma das propostas previstas no projeto, que começou a tramitar nesta terça-feira (9), no Senado, é a cessão de ativos de Estados endividados ao governo federal. É neste ponto que a federalização da Codemig entra. Caso haja acordo entre o Governo de Minas e o Palácio do Planalto, a companha poderia passar ao controle da União. Como compensação, o valor da transação seria abatido do total da dívida.


Participe dos canais da Itatiaia:

Editor de política. Foi repórter no jornal O Tempo e no Portal R7 e atuou no Governo de Minas. Formado em Comunicação Social pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), tem MBA em Jornalismo de Dados pelo IDP.
Leia mais