Ouvindo...

Times

Mudança no Plano de Preservação de Brasília será discutida no Senado

O Senado Federal irá promover uma audiência na terça-feira (26) para discutir o Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília, que prevê mudanças em diversas áreas da capital federal, que é um patrimônio histórico tombado pelo IPHAN e pela Unesco

A Comissão de Meio Ambiente (CMA) do Senado Federal irá realizar uma audiência pública, na terça-feira (26), às 10h, para discutir o Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília (PPCUB), que foi aprovado pela Câmara Legislativa do Distrito Federal.

A nova legislação autoriza mudanças no conjunto urbanístico de Brasília, que foi tombado como patrimônio da humanidade pela Unesco em 1987 e pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) desde 1990.

O novo Plano de Preservação da capital do país autoriza a elevação dos hotéis do Setor Hoteleiro Norte e Sul, passando dos atuais três para 12 andares, além da liberação para a instalação de lojas, restaurantes e um Camping no gramado que fica no fim do Eixão Sul, na área próxima ao aeroporto de Brasília. A mudança não está prevista na concepção original do arquiteto e urbanista Lucio Costa nem no Plano Brasília Revisitada.

A nova legislação também autoriza a desconstituição de lotes, mesmo em área de relevante interesse ecológico, no setor Noroeste, e a construção de comércios varejistas e lojas de materiais de construção no Setor de Embaixadas Norte e Sul.

O IPHAN afirmou que a preservação pode conviver com o desenvolvimento, atendendo as necessidades da população, “conservando virtudes culturais de uma cidade que é um patrimônio histórico”.

Leia também

O órgão federal defendeu um debate amplo com a participação da sociedade civil. “Um plano de preservação à altura de Brasília pode ir além das normas ou regulamentos e apresentar objetivos, metas, estratégias e instrumentos que demonstrem o compromisso com a sustentabilidade cultural, urbanística, econômica e social da cidade. Pode ser fruto de um processo transparente, radicalmente participativo e legitimado pela sociedade”, afirmou o IPHAN, em um comunicado.


Participe dos canais da Itatiaia:

Repórter da Itatiaia desde 2018. Foi correspondente no Rio de Janeiro por dois anos, e está em Brasília, na cobertura dos Três Poderes, desde setembro de 2020. É formado em Jornalismo pela FACHA (Faculdades Integradas Hélio Alonso), com pós-graduação em Comunicação Eleitoral e Marketing Político.
Leia mais