Ouvindo...

Times

Câncer: falta de sono de qualidade pode provocar a doença a longo prazo, alerta especialista

OMS estima que 40% da população do Brasil não dorme bem

Quase metade dos brasileiros sofre com algum tipo de insônia, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). A organização estima que 40% da população do país não dorme bem.

No mundo, este percentual chega a 45%. Mas qual o tempo de sono ideal para a saúde? De acordo com o Centro de Controle de Prevenção de Doenças, maior agência de saúde dos Estados Unidos, adultos com idades entre 18 e 60 anos devem ter, no mínimo, 7 horas de descanso por noite.

Leia também

A oncologista Flávia Paes, do grupo Oncoclínicas Belo Horizonte, alerta que a falta de sono de qualidade pode contribuir para o aparecimento de doenças, entre elas, o câncer. “Essa péssima qualidade de sono e poucas horas de sono aumentam os níveis de cortisol e de adrenalina. Isso contribui para um regulamento ruim do organismo”.

“Isso pode provocar aumento de radicais livres, inflamação orgânica das células. Falando da microscopia na célula mesmo, quando ela entra em divisão e o DNA tem que duplicar, infelizmente, acabam acontecendo mutações. E isso pode até provocar um câncer, a longo prazo”, alerta a doutora Flávia.

Segundo Flávia Paes, não basta apenas dormir por longo período, o sono precisa ter qualidade. “Talvez você não precise dormir oito horas, talvez seis sejam suficientes para você. O importante é saber se quando você acorda, você acorda bem, se o seu organismo está descansado, se sua cabeça está descansada”.

“Então, entre seis e oito horas. Acho que menos do que seis é pouco. É importante entrar no sono profundo, que é nesse momento que o organismo e o cérebro são capazes de descansar, relaxar. Então, quando esse sono é interrompido é um sono de péssima qualidade, que não traz o descanso necessário”, destaca.

Uso de remédios

Outro alerta feito pela oncologista é o uso de medicamentos para dormir. Existem alguns remédios utilizados pelos psiquiatras e geriatras, para melhorar a qualidade do sono, mas às vezes as pessoas acabam abusando da medicação.

Esses medicamentos podem aumentar o risco de queda no idoso, então é importante ter um acompanhamento médico. Alguns desses remédios causam dependência e para retirar é necessário fazer um desmame para que o organismo não sinta e não entre em abstinência da medicação.

Estratégias do sono

Segundo Flávia Paes, oncologista do grupo Oncoclínicas, existem algumas estratégias que podem ajudar na qualidade do sono. Entre elas:

  • Trinta minutos antes de dormir, diminuir as luzes do quarto;
  • Ter luz de leitura perto da cabeceira;
  • Diminuir o barulho;
  • Apagar as luzes da casa;
  • Desligar a televisão;
  • Ao se deitar, ler um pouco e tentar dormir.

Participe dos canais da Itatiaia:

Jornalista formada pelo Uni-BH, em 2010. Começou no Departamento de Esportes. No Jornalismo passou pela produção, reportagem e hoje faz a coordenação de jornalismo da rádio Itatiaia.
Leia mais