Ouvindo...

Times

Dino elogia atuação da Polícia Federal e do STF e define investigação sobre espionagem como ‘crucial’

Operação da Polícia Federal mirou o deputado Delegado Ramagem nesta quinta-feira (25); foram cumpridos mandados de busca e apreensão no apartamento dele e no gabinete

Ainda ministro da Justiça, Flávio Dino elogiou a atuação da Polícia Federal e do Supremo Tribunal Federal (STF) na investigação sobre espionagem ilegal da Agência Brasileira de Inteligência (Abin). “Não estamos diante de um tema banal. Estamos diante de um tema crucial porque fere um direito fundamental. Não sabemos ainda quantas pessoas, se foram dezenas, centenas, milhares, dezenas de milhares, não sabemos. A investigação vai dizer, mas é importante considerar que isso é uma modalidade de corrupção”, afirmou nesta quinta-feira (25). “Creio que a Polícia Federal, o Ministério Público e o Supremo Tribunal Federal têm agido muito bem, com prudência, com responsabilidade e com fundamentos”, completou.

A investigação à que se refere Flávio Dino indica que servidores da Abin usaram um programa secreto chamado FirstMile para monitorar ilegalmente a localização de autoridades públicas e de outras pessoas. Entre os suspeitos de participação no grupo criminoso, segundo a PF, está o ex-diretor-geral da Abin e deputado Alexandre Ramagem (PL-RJ), alvo de busca e apreensão nesta quinta-feira. Os agentes cumpriram mandado no apartamento funcional e no gabinete de Ramagem na Câmara dos Deputados.

Flávio Dino optou por não comentar a ação desta quinta contra o deputado. “Não conheço o inquérito, não conheço a decisão. Quando todos conhecermos as decisões, acho que cada um conseguirá formar claramente a própria opinião”, declarou o ministro.

Leia também

Flávio Bolsonaro nega ter recebido informações da Abin e critica ação da PF contra Ramagem

Citado no relatório da Polícia Federal (PF) que levou à busca e apreensão no apartamento e no gabinete do deputado Alexandre Ramagem (PL-RJ), o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) negou ter recebido informações da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) que, segundo a investigação, o teriam auxiliado na defesa do episódio das rachadinhas. “Nunca recebi relatório da Abin. Nunca fui beneficiado pela Abin. Nunca tive contato com ninguém da Abin. Não tem absolutamente nada que a Abin pudesse me dar de subsídio nas minhas investigações”, declarou à CNN Brasil nesta quinta-feira (25).

Flávio também defendeu Alexandre Ramagem afirmando ter confiança no parlamentar e criticou o que classificou como perseguição ao núcleo próximo a Jair Bolsonaro. “O Ramagem é um delegado de Polícia Federal altamente respeitável”, disse. “É uma sequência de operações em cima de um núcleo em torno de Bolsonaro. Parece que não há mais corrupção no país, que ninguém faz nada de errado no Brasil… Você não pode falar nada porque vira alvo de busca e apreensão”, acrescentou.

O filho de Bolsonaro também citou que vê ‘coincidência’ nas operações da Polícia Federal mirando Ramagem e Carlos Jordy (PL-RJ), que são pré-candidatos às prefeituras da capital e de Niterói. “É muita coincidência que tudo aconteça no momento em que ele [Ramagem] começa a crescer nas pesquisas como pré-candidato à prefeitura do Rio. Espero que não haja razões eleitorais”, pontuou.

Participe do canal da Itatiaia no WhatsApp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Repórter de política em Brasília. Na Itatiaia desde 2021, foi chefe de reportagem do portal e produziu série especial sobre alimentação escolar financiada pela Jeduca. Antes, repórter de Cidades em O Tempo. Formada em jornalismo pela Universidade Federal de Minas Gerais.
Leia mais