Ouvindo...

Times

Pedro Scooby e surfistas se despedem do RS após apoiarem resgates

Grupo relatou ter auxiliado no salvamento de mais de mil pessoas afetadas pela enchente que atinge o Rio Grande do Sul

Pedro Scooby e o grupo de surfistas que apoiou os resgates de vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul deixaram o estado na manhã deste sábado (11), quase uma semana depois de seguirem rumo ao Sul do país. Através das redes sociais, os atletas relataram que a demanda por resgates diminuiu, mas que ainda há uma segunda fase: angariar doações para os gaúchos.

“A gente está indo para o Rio de Janeiro, mas tem uma galera muito boa que está assim. Tem muita galera boa aqui na função e, assim, a gente vai estar em alerta. Se precisar, a gente volta. Mas, eu espero... se eu não precisar voltar, é porque tá tudo bem”, contou Scooby através dos stories. Durante a passagem pelo estado, o ex-BBB acabou adotando um cão que estava em um abrigo.

O surfista também relatou que os jet-skis que o grupo conseguiu através de doações ficarão no estado. “A gente equipou eles inteiros, botou sled, carreira, deixou eles todos prontos para resgate. A gente tá deixando para os Velejadores Solidários que, junto com médicos, vão levar vacina e mantimentos para as pessoas que não quiseram sair de casa”, contou Scooby.

Ainda através dos stories, ele enfatizou que os equipamentos são para os gaúchos. “São para o Rio Grande do Sul, são um presente para o Rio Grande do Sul, para os resgates. Se a gente não precisar voltar, é porque tá tudo bem”, encerrou.

Também surfista e ex-BBB, Lucas Chumbo também falou sobre a experiência antes de deixar o RS. “Bem cansado dessa missão toda, mexeu com a gente e deixou todo mundo com o sentimento a flor da pele. Tá todo mundo mentalmente cansado, fisicamente cansado”, afirmou o atleta, que relatou o “sentimento de missão cumprida” após o auxílio nos resgates.

Chumbo enfatizou que a retirada de pessoas ilhadas ou em zonas de risco foi apenas o início da ajuda ao estado. “Agora quem ficou ali vai manter a entrega de mantimentos, o resgate de quem tá precisando, porém, a demanda diminuiu bastante. A segunda fase é a gente focar em doações”, anunciou o ex-BBB.

"É uma fase longa que eles vão estar em abrigos, as famílias precisam de mantimentos, cobertores, de roupas, de tudo. Eles perderam tudo e tem muitas almas caridosas aqui no RS se voluntariando para abraçar essa causa. Quem puder, quem quiser, o RS tá precisando, é a gente focar nosso amor para essa causa”, encerrou Chumbo.

Quem também compartilhou um relato foi Will Santana, que havia denunciado a ação de facções que impediam o resgate de vítimas. “Estamos voltando para casa. Primeira fase concluída com sucesso! Hora de nos recuperar, cuidar da saúde da mente e dos equipamentos”, escreveu o atleta.

Leia também

Grupo de surfistas apoia vítimas no RS

O surfista e ex-BBB Pedro Scooby está no Rio Grande do Sul auxiliando no resgate de pessoas ilhadas devido às chuvas e, nessa quinta-feira (9), falou sobre uma ‘nova fase’ que enfrenta no estado. Conforme Scooby, apenas na terça (7), mil pessoas foram resgatadas por ele, surfistas e outros voluntários.

Na quarta (8), as buscas realizadas pelo grupo precisaram ser interrompidas mais cedo por causa da chuva. Horas depois, Scooby mostrou que os jet-skis estavam com buracos e arranhões, e contou com apoio para fazer as devidas manutenções para que eles pudessem voltar para a água.

  1. Quem são os surfistas que estão ajudando em resgates no RS
  2. Campeão olímpico chega ao RS para ajudar no resgate de vítimas das chuvas
  3. Vídeo: surfista amigo de Pedro Scooby mostra resgate de jet ski no RS
  4. Chuvas no RS: jogadores abraçam campanhas para arrecadação de água potável

Um dos atletas do grupo, Willyam Santana, chegou a denunciar que facções estavam impedindo os resgates de vítimas em algumas regiões de Eldorado do Sul, onde o grupo tem atuado. Scooby relatou, nesta sexta-feira (10), que o grupo de atletas que auxilia no resgate de vítimas das enchentes que atingem o Rio Grande do Sul recebeu apoio policial para conseguir atuar em uma escola “tomada por facção”.

A Itatiaia questionou o governo do Rio Grande do Sul e a Secretaria de Segurança Pública do estado sobre o caso. Em nota, a SSP-RS relatou que “a Brigada Militar está reforçando as áreas afetadas e empenhando esforços para manter a segurança da população neste momento”, mas não deu detalhes sobre possíveis investigações. O governo não deu retorno até o momento, mas o espaço segue aberto.


Participe dos canais da Itatiaia:

Maria Clara Lacerda é jornalista formada pela PUC Minas e apaixonada por contar histórias. Na Rádio de Minas desde 2021, é repórter de entretenimento, com foco em cultura pop e gastronomia.


Leia mais