Ouvindo...

Times

Pedro Scooby relata problema causado por água contaminada e conta sobre ‘nova fase’ no RS

Scooby está no Rio Grande do Sul desde segunda-feira (6) auxiliando no resgate de pessoas ilhadas, envio de mantimentos, entre outras ações

O surfista e ex-BBB Pedro Scooby está há dias no Rio Grande do Sul auxiliando no resgate de pessoas ilhadas devido às chuvas e, nessa quinta-feira (9), falou sobre uma ‘nova fase’ que enfrenta no estado.

“Eu vim aqui falar que eu também visitei um abrigo hoje. Nesse que eu visitei, as pessoas estão sendo muito bem tratadas. Mas sei que outros estão passando dificuldades. Mas estou procurando esses outros que estão mais precisando. Fiquei hoje muito focado nisso, conversando com muitas pessoas, porque agora está chegando uma fase nova, que é o fim do resgate e começar a cuidar dos abrigos”, contou, pelos stories do Instagram.

O surfista contou, ainda, sobre as dificuldades que tem enfrentado devido à água contaminada. Ele relatou que, antes de chegar ao RS, tomou remédio contra leptospirose, mas que está com problemas no pé por causa da água das enchentes.

“Para quem não sabe, a água que a gente entra tem bicho morto, passou gente morta, tem milhões de bactérias, meu pé está cheio de pereba [sic] por sinal”, relatou.

Scooby contou que serão enviadas 300 toneladas de remédios para o estado por um amigo, além de equipes de segurança, drones e mantimentos.

Essa quinta-feira foi o quarto dia de buscas realizado pelos surfistas, que chegaram ao estado na última segunda-feira (6) . Conforme Scooby, apenas na terça (7), mil pessoas foram resgatadas por ele, surfistas e outros voluntários.

Na quarta (8), as buscas precisaram ser interrompidas mais cedo por causa da chuva. Horas depois, Scooby mostrou que os jet-skis estavam com buracos e arranhões, e contou com apoio para fazer as devidas manutenções para que eles pudessem voltar para a água hoje.

Leia também

Balanço das enchentes

Na noite desta quinta (9), a Defesa Civil atualizou o balanço das enchentes. Conforme o órgão, o número de cidades afetadas pelas enchentes passou para 431, o de desabrigados para 68.519 e o de desalojados para 327.105.

Ao todo, 1.476.170 pessoas foram afetadas. O número de mortes segue o mesmo, 107, mas com um óbito ainda em investigação. Por outro lado, o de feridos subiu para 754 e houve uma queda no de desaparecidos, passando para 134.

*Com informações de Patrícia Marques


Participe dos canais da Itatiaia:

Jornalista formada pela PUC Minas. Mineira, apaixonada por esportes, música e entretenimento. Antes da Itatiaia, passou pelo portal R7, da Record.
Leia mais