Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

‘Estamos aqui para somar, não para dividir’, diz Zema sobre consórcio Sul-Sudeste

Governador de Minas Gerais defendeu a criação do bloco e afirmou que estados ‘têm o maior interesse’ no avanço nacional

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), disse, nesta quinta-feira (19), que o Consórcio de Integração Sul e Sudeste (Cosud) foi formado para “somar” e não a fim de “dividir” o Brasil. A declaração foi dada em São Paulo (SP), na abertura da 9° edição do encontro dos estados do bloco.

"Éramos um grupo. Agora, somos uma instituição. Está formalizado. Então, isso significa que, a partir de agora, juridicamente, podemos agir e termos uma atuação muito maior. É preciso ficar claro: estamos aqui para somar, e não para dividir”, afirmou.

A fala foi feita meses após o governador sofrer críticas de lideranças do Norte e do Nordeste do país por causa de uma declaração em que citava a necessidade de pleitear “protagonismo político” das unidades federativas do Sul e do Sudeste.

“Esses sete estados têm o maior interesse que este país avance. São os estados que mais podem contribuir, tanto pelo que representam de população — 119 milhões — como, também, pelo que representam de produção. O Brasil vai dar certo. E o Cosud vai contribuir muito”, garantiu o governador.

Nesta semana, aliás, a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) ratificou a criação do Cosud. A validade do consórcio consta em lei publicada por Zema na edição desta quinta-feira do Diário Oficial do Estado. O governador paranaense, Ratinho Júnior (PSD), é o presidente da coalizão.

Graduado em Jornalismo, é repórter de Política na Itatiaia. Antes, foi repórter especial do Estado de Minas e participante do podcast de Política do Portal Uai. Tem passagem, também, pelo Superesportes.
Leia mais