Ouvindo...

Times

Governo de Minas marca data para concluir conserto de elevadores da Cidade Administrativa

Problemas estruturais que afetam milhares de servidores públicos foram debatidos em audiência pública na ALMG

A Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge) assina, na próxima semana, a ordem de serviço para o início das obras de reparo estrutural dos elevadores dos prédios Minas e Gerais, da Cidade Administrativa. Parte dos equipamentos foi interditado no fim de 2023 e, no mês passado, o Governo de Minas determinou a paralisação total de mais de 50 elevadores dos dois edifícios.

O conserto foi designado para a Codemge, que escolheu uma empresa de engenharia para realizar os reparos, a princípio a um custo de R$ 2,5 milhões, por meio de dispensa de licitação. A obra foi tratada como “emergencial”, o que encurta prazos e burocracia para a contratação de empresa privada para a realização dos serviços.

Veja mais:

Os problemas ocasionados pela interrupção dos elevadores na Cidade Administrativa de Minas Gerais foram debatidos em reunião da Comissão de Administração Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) nesta terça-feira (18).

De acordo com o diretor de Mercados e Ativos da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge), Helger Marra Lopes, com a assinatura da ordem de serviço na próxima semana, as obras começam em julho e o prazo de término dos reparos foi marcado para 4 de dezembro.

Leia também

“Na próxima semana teremos um cronograma detalhado do andamento das obras, mas estão previstas entregas em módulos, com períodos intermediários. Ou seja, nossa expectativa é que até o final de setembro boa parte dos servidores já poderá voltar ao trabalho presencial”, afirmou aos deputados integrantes da comissão.

A chefe de gabinete da Seplag, Silvia Caroline Listgarten, assegurou aos parlamentares que as manutenções são realizadas periodicamente e que os primeiros indícios de problemas nos elevadores foram constatados em outubro de 2023. No mês seguinte, o Corpo de Bombeiros recomendou a interdição inicial de seis deles e uma perícia foi contratada para avaliar o tamanho do problema.


Participe dos canais da Itatiaia:

Editor de política. Foi repórter no jornal O Tempo e no Portal R7 e atuou no Governo de Minas. Formado em Comunicação Social pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), tem MBA em Jornalismo de Dados pelo IDP.
Leia mais