Ouvindo...

Times

Lula chora ao falar de políticas para pessoas com deficiência: ‘governar é cuidar das pessoas’

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se emocionou ao discursar, nesta terça-feira (21), durante a cerimônia de lançamento do Plano de Afirmação e Fortalecimento da Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chorou, em seu discurso, nesta terça-feira (21), ao falar das políticas públicas do governo para pessoas com deficiência. Durante participação na cerimônia de lançamento do Plano de Afirmação e Fortalecimento da Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva, no Palácio do Planalto, Lula afirmou que governar não é apenas realizar obras, mas também cuidar de gente. “Fazer ponte, viaduto, estrada e um monte de coisa é muito importante, mas governar mesmo é você cuidar de gente, cuidar das pessoas”, ressaltou Lula aos prantos. “Cuidar de gente é muito difícil, embora seja o que menos custa para a União”, enfatizou o presidente após uma breve pausa em seu discurso.

O Ministério da Educação anunciou repasses de R$ 3 bilhões, nos próximos quatro anos, para investimentos em formação, infraestrutura, transporte, recursos de tecnologia assistiva e pedagógicos. Em seu discurso, o presidente Lula prometeu tratar as pessoas com respeito e dignidade.”As pessoas serão tratadas do jeito que elas são, mas com carinho e o amor que elas merecem. E não haverá gasto por parte do governo, haverá investimento”, pontuou Lula.

O objetivo do governo é atingir, até o fim de 2026, a marca de 2 milhões de estudantes da educação especial matriculados em escolas comuns. Ainda conforme o governo, atualmente, apenas 36% das escolas possuem Salas de Recursos Multifuncionais, voltadas para pessoas com deficiência. A meta do governo é dobrar o total de salas multifuncionais em todo o país, além da criação de 27 observatórios de monitoramento e o lançamento de 6 editais para pesquisadores com deficiência.

Repórter da Itatiaia desde 2018. Foi correspondente no Rio de Janeiro por dois anos, e está em Brasília, na cobertura dos Três Poderes, desde setembro de 2020. É formado em Jornalismo pela FACHA (Faculdades Integradas Hélio Alonso), com pós-graduação em Comunicação Eleitoral e Marketing Político.
Leia mais