Ouvindo...

Times

Deputados coletam assinaturas para CPI das Joias após operação da PF e intimação de Michelle Bolsonaro

Investigação da PF indica que presentes dados à Presidência da República seriam negociados e os valores repassados ao ex-presidente Jair Bolsonaro

Aliados do governo na Câmara dos Deputados vão à procura de 63 assinaturas a partir da próxima segunda-feira (14) para instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que irá investigar o escândalo das joias, relógios milionários e peças de luxo dados ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) em missões oficiais por autoridades estrangeiras. A investigação da Polícia Federal (PF) encontrou indícios de que o ex-ajudante de ordens da Presidência da República, tenente-coronel Mauro Cid, tentou negociar os itens em casas de leilões no estrangeiro.

Os parlamentares Túlio Gadêlha (Rede-PE) e Rogério Correia (PT-MG) protocolaram o requerimento para instalação da CPI das Joias há cinco meses, quando em março vazou a história de que o governo Bolsonaro quis burlar a fiscalização da Receita Federal para entrar no país com joias da Arábia Saudita. “Esse pedido de CPI é antigo e foi protocolado por mim e por Túlio Gadêlha desde o primeiro escândalo das joias da ex-primeira-dama, Michelle Bolsonaro. Tentamos instalá-la desde então”, detalhou o deputado Rogério Correia. O requerimento conta até esta sexta-feira (11) com 108 assinaturas — e 171 são necessárias para instalação de uma comissão de inquérito na Casa.

Com a operação da Polícia Federal (PF) mirando o pai de Mauro Cid — o general Lourena Cid — e o advogado de Jair Bolsonaro, Frederick Wassef, na manhã desta sexta-feira (11) no âmbito da investigação sobre joias negociadas ilegalmente pelo grupo do ex-presidente, a discussão sobre a CPI tornou a ganhar fôlego. “Hoje o escândalo avançou sobre o próprio Bolsonaro com a suspeita de que ele transportou joias no avião presidencial ao sair do Brasil para os Estados Unidos, e o tenente-coronel tentou vendê-las”, afirmou.

Em meio à concentração de parlamentares no Rio de Janeiro para o lançamento do Novo PAC com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Túlio Gadêlha, que esteve no evento, começou a discutir a coleta de assinaturas. “Vamos iniciar a coleta de assinaturas na próxima segunda-feira e esperamos conseguir as 171 até o final da semana”, reforçou Correia.

Repórter de política em Brasília. Na Itatiaia desde 2021, foi chefe de reportagem do portal e produziu série especial sobre alimentação escolar financiada pela Jeduca. Antes, repórter de Cidades em O Tempo. Formada em jornalismo pela Universidade Federal de Minas Gerais.
Leia mais