Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Futura chanceler argentina viaja ao Brasil para convidar Lula para posse de Milei

Diana Mondino viajou a Brasília e se reuniu, neste domingo (26), com o ministro de Relações Exteriores, Mauro Vieira

Mauro Vieira recebeu a futura chanceler argentina, Diana Mondino, no Itamaraty

Mauro Vieira recebeu a futura chanceler argentina, Diana Mondino, no Itamaraty

Divulgação/redes sociais

A futura ministra de Relações Exteriores da Argentina, Diana Mondino, desembarcou no Brasil neste domingo (26) e se reuniu com o chanceler brasileiro Mauro Vieira, em Brasília. O objetivo da visita é entregar, pessoalmente, convite ao ministro para que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) posse comparecer à posse do presidente argentino eleito, Javier Milei, no dia 10 de dezembro, em Buenos Aires.

Em uma rede social, a futura ministra da Argentina compartilhou uma foto com Vieira.

“Agora em Brasília para conversar com o chanceler Mauro Vieira”, publicou, junto de três emojis, com as bandeiras dos país e um ‘aperto de mãos’.

Quem também compareceu à reunião foi o embaixador da Argentina no Brasil, Daniel Scioli, e seu homólogo no país vizinho, Julio Bitelli.

Além do convite para a posse de Milei, a visita de Diana Mondino ao Brasil tem como objetivo distensionar a relação entre o futuro governo argentino e o brasileiro, após uma campanha eleitoral em que o próximo presidente do país vizinho atacou Lula por diversas vezes.

Milei já disse que o petista tem “vocação totalitária”, que produz aberrações em seu governo, incluiu Lula em uma lista de “comunistas” com os quais não faria negócios e disse que o brasileiro interferiu nas eleições internas da Argentina.

“Qual é o problema se eu não falar com o Lula?”, questionou no único debate presidencial realizado durante o segundo turno das eleições do país.

Lula irá à posse de Javier Milei?

O Itamaraty ainda não confirmou se Lula irá à posse de Javier Milei, na Argentina. Ao mesmo tempo, o ex-presidente Jair Bolsonaro - que falou com o argentino logo após sua vitória eleitoral, no domingo passado (19) - deve comparecer à cerimônia.

O conselheiro de Lula para assuntos internacionais, Celso Amorim, disse, na última, ao jornal O Globo, que acha difícil que o petista compareça ao evento.

“Do que eu conheço do presidente Lula, eu acho difícil que ele vá porque foi ofendido pessoalmente, mas o Estado brasileiro estará representado”, disse Amorim à jornalista Bela Megale.

Já o ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, Paulo Pimenta, opinou que o presidente eleito peça desculpas a Lula para que ele possa comparecer à cerimônia em Buenos Aires.

Outros políticos, sobretudo governadores considerados conservadores, também foram convidados pela equipe de Milei para a posse do dia 10 de dezembro. Dentre eles, estão, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), de São Paulo, Tarcísio Gomes de Freitas (Republicanos), e de Santa Catarina, Jorginho Mello (PL). Zema ainda avalia a presença na cerimônia oficial.

Editor de política. Foi repórter no jornal O Tempo e no Portal R7 e atuou no Governo de Minas. Formado em Comunicação Social pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), tem MBA em Jornalismo de Dados pelo IDP.
Leia mais