Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Deputado pede a embaixada dos EUA que investigue suposta fraude em visto de Bolsonaro

Para parlamentar, ex-presidente não poderia participar de palestras utilizando visto de turista no país norte-americano

O deputado federal Reginaldo Lopes, ex-líder do PT na Câmara dos Deputados, acionou a Embaixada dos Estados Unidos no Brasil e a Embaixada do Brasil no país norte-americano para que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) seja denunciado por fraudar visto de permanência nos EUA.

Em ofício encaminhado às autoridades norte-americanas, Lopes pediu que a Unidade de Prevenção a Fraudes e o Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos sejam acionados.

O ex-presidente entrou nos Estados Unidos no dia 30 de dezembro portando o visto A1, destinado a chefes de estado com mandato, mas o documento expirou no dia 31 de janeiro, um mês após o término de seu mandato. No dia 27 de janeiro, ele deu entrada em um pedido de visto de turista para permanência de mais seis meses no país.

Leia também: Bolsonaro pode ser extraditado para o Brasil? Veja o que diz tratado assinado com EUA

No entanto, para Reginaldo Lopes, Bolsonaro estaria cometendo fraude já que irá exercer atividades profissionais e remuneradas no país.

“Mas há diversos indícios de que, além disso, o ex-Presidente Bolsonaro pretende realizar atividades profissionais, remuneradas, durante sua estadia, e não apenas realizar atividades turísticas, como supostamente requer no processo de obtenção de visto de turista”, diz trecho do documento.

Veja mais:

Em 31 de janeiro, o ex-presidente participou do evento “Grande Encontro em Orlando com o capitão Bolsonaro”, que tinha, inclusive, cobrança de ingressos que variavam entre 10 e 50 dólares.

“Tem-se conhecimento de que no formulário DS-160 – Aplicação para visto de não imigrante se exige o compromisso e certificação de que ‘as respostas que forneci neste formulário são verdadeiras e corretas, tanto quanto sei e acredito’, além do seguinte aviso: ‘entendo que qualquer declaração falsa ou enganosa pode resultar na recusa permanente de um visto ou na negação de entrada nos Estados Unidos’”, diz outro trecho do documento.

Vacina contra a covid-19

Outro argumento levantado pelo deputado Reginaldo Lopes, Bolsonaro declarou por diversas vezes não ter se vacinado contra a covid-19, o que é “requisito para o ingresso de cidadãos comuns” nos Estados Unidos.

Editor de política. Foi repórter no jornal O Tempo e no Portal R7 e atuou no Governo de Minas. Formado em Comunicação Social pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), tem MBA em Jornalismo de Dados pelo IDP.
Leia mais