Ouça a rádio

Compartilhe

PCO chama Alexandre de Moraes de 'skinhead de toga' e tem contas bloqueadas nas redes sociais

Partido de extrema-esquerda foi incluído no inquérito das fake news após falar em 'ditadura do STF' e pedir a dissolução do tribunal

Moraes determinou bloqueio de contas do PCO

O Partido da Causa Operária (PCO), de extrema esquerda, foi incluído pelo ministo Alexandre de Moraes no inquérito das fake news. A legenda informou, hoje, que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) determinou o bloqueio das suas contas em diversas plataformas de mídias sociais.

Em uma publicação recente, ao comentar a decisão de Moraes, o PCO chamou o ministro de "skinhead de toga".

"Está escancarada a ditadura dos 11 ministros que não receberam um único voto", afirmou.

O partido também pediu a "dissolução imediata" da Corte.

A decisão de Moraes ainda pede que a Polícia Federal colha depoimento do presidente do PCO, Rui Costa Pimenta sobre as postagens realizadas.

PCO x Alexandre de Moraes

A decisão de Alexandre de Moraes contra o PCO e seu presidente, Rui Costa Pimenta, foi assinada nesta quinta-feira (2). No documento, o ministro lista uma série de postagens - classificadas por ele como de "extrema gravidade" - feitas pelo perfil oficial do PCO em suas redes sociais.

"Efetivamente, o que se verifica é a existência de fortes indícios de que a infraestrutura partidária do PCO, partido político que recebe dinheiro público, tem sido indevida e reiteradamente utilizada com o objetivo de viabilizar e impulsionar a propagação das declarações criminosas, por meio dos perfis oficiais do próprio partido, divulgados em seu site na internet", diz trecho da decisão de Moraes

Confira postagens do PCO contra Moraes e o STF

Em sanha por ditadura, skinhead de toga retalha o direito de expressão, e prepara um novo golpe nas eleições. A repressão aos direitos sempre se voltará contra os trabalhadores! Dissolução do STF

É preciso adotar uma política concreta contra a ditadura do STF. Lutar pela dissolução total do tribunal e pela eleição dos juízes com mandato revogável

A ditadura do TSE sobre o aplicativo Telegram é mais um ataque à liberdade de expressão e uma tentativa de fraude às eleições. Após intervir ilegalmente no aplicativo, o tribunal envia mensagens a todos os usuários indicando que leiam o Estadão para ‘combater as fake news

Tribunal Superior Eleitoral quer impôr censura a manifestações políticas em show. Fascista Alexandre de Moraes é um dos pilares da ditadura do judiciário e vai presidir o TSE nessas eleições. #ForaBolsonaro #LulaPresidnete #PCO

Em 2022 as urnas eletrônicas serão ligadas diretamente a Sergio Moro e o TSE será comandado pelo lava jatista Fachin, pelo tucano fascista Alexandre de Moraes e pelo general Azevedo e Silva, que contrariava o STF durante a fraude eleitoral de 2018

Os 11 ministros não eleitos do STF acreditam estar acima do voto dezenas de milhões de brasileiros, a própria existência da corte é antidemocrática, mas os togados ainda têm a capacidade de passar por cima da própria constituição e até mesmo fraudar as eleições

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido