Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Salário-mínimo deve subir para R$ 1.502 em 2025, prevê Governo Lula

Governo Lula apresentará o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) nesta segunda-feira (15) ao Congresso Nacional

A equipe econômica do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) prevê um aumento de 6,37% no valor do salário-mínimo em 2025. O acréscimo corresponde, hoje, a R$ 90 a mais: ou seja, o mínimo deverá subir dos atuais R$ 1.412 para R$ 1.502. Essa expectativa consta no Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO), que será apresentada pelo Palácio do Planalto ao Congresso Nacional nesta segunda-feira (15), último dia do prazo para entrega do documento à Câmara dos Deputados e ao Senado Federal.

A proposta que orientará a construção orçamentária para o terceiro ano do mandato de Lula será a última etapa de ajuste das contas públicas, segundo adiantou o ministro Fernando Haddad, da Fazenda, na última quarta-feira (10). Na ocasião, ele esteve reunido com a Junta de Execução Orçamentária, no Palácio do Planalto, com representantes da Casa Civil e dos ministérios do Planejamento e Orçamento e da Gestão e Inovação em Serviços Públicos.

Leia também

Em relação à meta fiscal, que deverá constar na proposta das Diretrizes Orçamentárias, a perspectiva é que o novo arcabouço fiscal inclua uma meta de superávit primário de 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB). O documento deverá ainda incluir uma margem de tolerância de 0,25% para mais ou para menos. O desejo do ministro da Fazenda é garantir a sustentabilidade das contas públicas. Ele indicou ser necessário fixar uma meta factível. “De que adianta ter um resultado primário positivo por um ano e ele ser insustentável? Estamos procurando pensar na sustentabilidade das contas”, afirmou após o encontro com a Junta Orçamentária.


Participe dos canais da Itatiaia:

Repórter de política em Brasília. Na Itatiaia desde 2021, foi chefe de reportagem do portal e produziu série especial sobre alimentação escolar financiada pela Jeduca. Antes, repórter de Cidades em O Tempo. Formada em jornalismo pela Universidade Federal de Minas Gerais.
Leia mais