Ouvindo...

Times

ALMG: após obstrução, votação da ‘prévia’ do RRF é adiada e Zema vê prazo se aproximar

Governador afirma que projeto precisa ser sancionado até sexta-feira (30) para estado não desembolsar R$ 15 bilhões

Mesmo com a convocação de duas reuniões extraordinárias nesta segunda-feira (26), a votação do projeto em que o governador Romeu Zema (Novo) pede autorização dos deputados estaduais para aderir ao Programa de Transparência e Acompanhamento Fiscal (PAF) foi adiada na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

A oposição, representada pelo deputado Ulysses Gomes (PT), e o deputado Sargento Rodrigues (PL), que integra a base de governo, mas é contra o projeto, apresentaram diversos requerimentos e pedidos de verificação de quórum para atrasar ao máximo a votação. Os debates começaram às 14h e só terminaram por volta das 19h50m.

Ao final, a votação foi adiada porque Rodrigues apresentou emendas ao projeto. Dessa forma, o texto terá que voltar para a Comissão de Fiscalização Financeira (FFO) para análise das sugestões de mudança, o que deve ocorrer já na terça-feira (27). A apresentação das emendas, e o adiamento, já era esperada por lideranças governistas.

O governo Zema afirma que precisa sancionar a proposta até a próxima sexta-feira (30). O prazo é curto: o projeto ainda tramita em 1º turno e, uma vez aprovado, precisa passar pela FFO também em 2º turno e pelo plenário novamente. Tudo isso nos próximos quatro dias.

Prioridade do governo

O PAF é um conjunto de regras de contabilidade pública que os estados devem seguir. A aprovação do texto é a principal prioridade de Zema por duas razões: a primeira é que se o prazo não for cumprido Minas Gerais terá que pagar R$ 15 bilhões ao governo federal.

“A União tem poder de bloquear esses recursos nas contas do estado. Isso significaria um colapso nas contas, no pagamento de servidores, no pagamento e manutenção dos serviços de saúde, de educação e segurança pública e no bom andamento do estado”, disse o líder do bloco de governo, Cássio Soares (PSD).

Além disso, fazer parte do PAF é um pré-requisito para o governo de Minas aderir ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF), programa de renegociação de dívidas do estado com a União que é apontado por Zema como a solução para equilibrar as contas públicas mineiras.

Leia mais:
‘Manter as contas de Minas em ordem passa pela adesão à Recuperação Fiscal’, diz vice-governador
Zema indica que salários podem atrasar novamente se Minas voltar a pagar a dívida com a União

Obstrução

Sargento Rodrigues criticou a pressão para votar o projeto, apresentado pelo governo no dia 18 de maio. Ele chegou a pedir que a segunda reunião, iniciada às 18h, fosse encerrada porque apenas 18 deputados estavam presentes no plenário. O número mínimo de presenças é 26, mas o pedido foi rejeitado.

O parlamentar é contra a adesão ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF), classificado por ele como “pacote de maldades”, e, consequentemente, contra o projeto do PAF. “Está um cerco da base de governo para votar essa matéria. Se estão com tanta pressa para votar, por que só encaminhou o texto há um mês?”, disse Rodrigues durante a discussão.

Um dos argumentos utilizados pela base de governo para tentar convencer a oposição é que durante o governo Pimentel projeto semelhante precisou ser votado em um prazo apertado. À época, a oposição ao petista votou favoravelmente à proposta. Assim, dizem os atuais governistas, a oposição a Zema deveria fazer o mesmo.

“Eu não era deputado na época do Pimentel. Quem votou na época dele, votou. Eu não tenho nada a ver com isso”, respondeu Professor Cleiton (PV), da oposição. Ele também se queixou do pouco tempo para analisar o texto.

Repórter de política na Rádio Itatiaia. Começou no rádio comunitário aos 14 anos. Graduou-se em jornalismo pela PUC Minas. No rádio, teve passagens pela Alvorada FM, BandNews FM e CBN, no Grupo Globo. No Grupo Bandeirantes, ocupou vários cargos até chegar às funções de âncora e coordenador de redação na BandNews FM BH. Na televisão, participava diariamente da TV Band Minas e do BandNews TV. Vencedor de 8 prêmios de jornalismo. Já foi eleito pelo Portal dos Jornalistas um dos 50 profissionais mais premiados do Brasil.
Leia mais