Ouvindo...

Times

Depois de 23 anos garantimos que a produção de insulina no Brasil não terá interrupção, diz ministra da Saúde

Ministra da Saúde participa de inauguração de fábrica de insulina em Nova Lima, na manhã desta sexta-feira (26)

A ministra da Saúde, Nísia Trindade, afirmou nesta sexta-feira (26), durante entrevista exclusiva à Itatiaia, que a inauguração de uma nova fábrica de insulina na Região Metropolitana de Belo Horizonte vai garantir que o país não sofra com interrupções na produção do medicamento.

“A principal contribuição é termos garantido no Brasil essa produção da insulina depois de 23 anos. É um momento importante porque, com isso, garantimos que não haja interrupção no acesso e que o Brasil não fique dependente dessas compras, além de a importação implicar mais custos. Nesse processo, garantir a produção de pelo menos 80% da insulina no país - e poder alcançar toda a população, porque é possível ir além desses 80%”, afirmou a ministra.

Ela participa na manhã desta sexta-feira, junto com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), da inauguração de uma fábrica de insulina, em Nova Lima, na Grande BH. A empresa Biomm, que tem como investidores o grupo Cedro Participações, do empresário Lucas Kallas, irá funcionar nas imediações da Lagoa dos Ingleses, no condomínio Alphaville.

“É um fato muito importante, mostrando a ligação da ciência e da tecnologia à produção industrial, e mostrando a importância de uma política pública. Por isso, estamos aqui na fábrica. Houve uma política, desde o segundo o governo Lula, de parceria do desenvolvimento produtivo, que faz a associação de laboratórios com a compra pelo SUS, garantindo, assim, que os medicamentos cheguem à população e o fortalecimento da capacidade nacional”, explicou a ministra.

Veja mais: Ministra da Saúde minimiza pressão de ala do Congresso e diz que relação é de ‘diálogo’

“Significa uma redução de custos. O que vimos, desde o momento em que as atividades da Biobras, criada em 1975 e suspensa em 2001, foi esse aumento de custos. Com essa produção nacional, você consegue economia e garante produção. Vamos lembrar o que aconteceu com a Covid, em que ficamos tão vulneráveis e dependendo de importação. Com isso, garantimos qualidade no tratamento das pessoas com diabetes”, concluiu Nísia Trindade.

Leia também


Participe dos canais da Itatiaia:

Editor de Política. Formado em Comunicação Social pela PUC Minas e em História pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Já escreveu para os jornais Estado de Minas, O Tempo e Folha de S. Paulo.
Graduado em Jornalismo, é repórter de Política na Itatiaia. Antes, foi repórter especial do Estado de Minas e participante do podcast de Política do Portal Uai. Tem passagem, também, pelo Superesportes.
Eustáquio Ramos é repórter e apresentador da Itatiaia
Leia mais