Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Após acusações de fraude, Silveira defende Rui Costa: ‘Trabalhador’

Reportagem do “UOL” diz que delação premiada da empresária Cristiana Prestes Taddeo, da empresa Hempcare, envolve o ministro em uma investigação da PF sobre possíveis fraudes em um contrato de R$ 48 mi

O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, disse neste quarta-feira (3), que o ministro-chefe da Casa Civil, Rui Costa, é “trabalhador”. Reportagem do “UOL” diz que a delação premiada da empresária Cristiana Prestes Taddeo, da Hempcare, implica o ministro Rui Costa em uma investigação da Polícia Federal (PF) sobre fraudes em um contrato de R$ 48 milhões para a compra de respiradores pelo Governo da Bahia durante a pandemia de coronavírus.

“Eu sou servidor público de carreira e eu tive poucas oportunidades na minha trajetória de trabalhar com alguém tão decente, tão trabalhador, tão dedicado, tão probo e que tem tanto espírito público quanto o ministro Rui Costa. Eu posso afirmar para o Brasil que o ministro Rui Costa é um coordenador do governo que poucas vezes o Brasil teve a oportunidade de ter”, disse Silveira sobre o caso.

Leia também

Ainda segundo o site, os delatores sustentaram à PF que o atual ministro e braço-direito do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) concedeu autorização para a assinatura do contrato irregular de compra dos 300 respiradores importados da China e nunca entregues à Bahia.

Na delação firmada com a Procuradoria-Geral da República (PGR) e homologada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), Cristiana Prestes Taddeo confessou irregularidades processuais e admitiu que o contrato firmado com a administração baiana era desfavorável ao Estado e previa pagamento adiantado.

Em nota, o ministro-chefe da Casa Civil negou ter envolvimento com as irregularidades citadas na reportagem, e disse que “jamais” tratou “com nenhum preposto ou intermediário” sobre a compra equipamentos de saúde durante a sua gestão.


Participe dos canais da Itatiaia:

Jornalista nascida na capital federal. Graduada pelo Instituto de Educação Superior de Brasília (Iesb), foi editora de política nos jornais O Tempo e Poder360. É especializada em Língua Portuguesa e Revisão de Texto. Na Itatiaia, é Supervisora de Conteúdo desde fevereiro de 2024.
Repórter de política em Brasília. Na Itatiaia desde 2021, foi chefe de reportagem do portal e produziu série especial sobre alimentação escolar financiada pela Jeduca. Antes, repórter de Cidades em O Tempo. Formada em jornalismo pela Universidade Federal de Minas Gerais.
Leia mais