Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Governo vai enviar projeto de lei com urgência constitucional, diz Haddad sobre o fim da desoneração

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse nesta quarta-feira (21) que o governo vai enviar um projeto de lei ao Congresso Nacional para que o fim da desoneração seja discutido nas duas casas do Legislativo

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, anunciou nesta quarta-feira (21) que o governo vai enviar um projeto de lei com urgência constitucional para que o Congresso Nacional discuta o fim da desoneração da folha de pagamentos para 17 setores da economia. O benefício foi prorrogado pelo Congresso até dezembro de 2027. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva editou uma medida provisória, no fim do ano passado, para acabar com a desoneração de forma gradual, mas o texto não será analisado pela Câmara dos Deputados e pelo Senado, conforme anunciado na noite desta quarta-feira (21) pelo presidente do Congresso Nacional, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

Haddad conversou com o presidente Lula sobre a proposta de acabar com a desoneração da folha de pagamentos para os 17 setores da economia. “O presidente Pacheco fez uma proposta ao presidente Lula, que me consultou hoje pela manhã, em relação ao fato de que os projetos que foram deliberados, no ano passado, pelo Congresso Nacional, deveriam ser encaminhados por meio de projeto de lei com urgência constitucional. Então, é isso que nós vamos fazer”, anunciou o ministro da Fazenda, em conversa com jornalistas, na saída da pasta, em Brasília.

Haddad descartou a possibilidade de adiar, para 2025, a discussão sobre o fim da desoneração da folha. “Começo uma negociação a partir do envio do projeto de lei”, afirmou Haddad, sem detalhar a data em que a equipe econômica irá finalizar a proposta, que será encaminhada para análise do Congresso Nacional.

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Repórter da Itatiaia desde 2018. Foi correspondente no Rio de Janeiro por dois anos, e está em Brasília, na cobertura dos Três Poderes, desde setembro de 2020. É formado em Jornalismo pela FACHA (Faculdades Integradas Hélio Alonso), com pós-graduação em Comunicação Eleitoral e Marketing Político.
Leia mais