Ouvindo...

Times

Quase 30 mil aposentados e pensionistas de Minas podem ter pagamentos suspensos; saiba como regularizar

Aposentados e pensionistas que não participaram do Censo Previdenciário precisam preencher questionários até o próximo dia 14

Cerca de 27,6 mil mil cidadãos, entre aposentados e pensionistas, não responderam ao Censo do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg). Os beneficiários têm 30 dias, contados a partir desta segunda-feira (15), para regularizar a situação, sob risco de suspensão dos pagamentos mensais.

O Censo do Ipsemg foi aberto em junho do ano passado. Inativos e pensionistas tiveram até dezembro do mês passado para prestar as informações solicitadas pelo instituto. Beneficiários em situação irregular, agora, ganharam novo prazo para responder ao questionário disponível no site do Censo Previdenciário.

Encerrados os 30 dias, o governo vai divulgar a relação de nomes que terão, efetivamente, os benefícios suspensos a partir da folha de pessoal paga em março. Os salários serão restabelecidos após a regularização.

A lista de ex-servidores e pensionistas que precisam regularizar suas situações, por sua vez, já foi publicada. As duas nominatas estão disponíveis na edição de sábado (13) do Diário Oficial do Estado.

Suspensão prejudica acesso a serviços de saúde

Segundo o Ipsemg, cidadãos que tiverem as pensões ou aposentadorias suspensas não poderão utilizar os serviços ofertados pela rede de saúde do instituto. Isso porque não será possível fazer o desconto feito nas folhas de pagamento para bancar a atividade assistencial.

O Censo Previdenciário do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS-MG) é obrigatório para a atualização da base de dados do sistema previdenciário estadual.

A Rádio de Minas. Tudo sobre o futebol mineiro, política, economia e informações de todo o Estado. A Itatiaia dá notícia de tudo.
Leia mais