Ouvindo...

Times

CPMI: Duda promete revelar ligações de Nikolas, Abi-Ackel e Timo com envolvidos em atos de 8 de janeiro

Deputada federal afirmou que cruzou dados de denunciados por atos de 8 de janeiro com doadores de campanha de deputados

A deputada federal Duda Salabert (PDT) promete divulgar nas próximas sessões da CPMI de 8 de janeiro informações sobre envolvidos nos atos antidemocráticos que teriam relações com deputados federais.

Na lista de Duda estão alguns nomes de deputados mineiros, como Paulo Abi-Ackel (PSDB), Nikolas Ferreira (PL) e Igor Timo (Podemos).

No primeiro dia da CPMI, Duda afirmou que cruzou dados dos investigados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) com as prestações de contas das campanhas políticas do ano passado.

“Descobrimos financiadores e pessoas que trabalharam em campanhas eleitorais em todo Brasil que estão sendo também investigados por terem financiado, executado ou terem sido mentores do 8 de janeiro”, afirmou Duda. A CPMI foi instalada na quinta-feira (25) no Congresso Nacional.

Além dos deputados mineiros, Duda Salaberta promete expor informações também sobre deputados de outros estados, como Otoni de Paula (MDB-RJ) e Bibo Nunes (PL-RS).

A reportagem da Itatiaia entrou em contato com os deputados mineiros alvos da denúncia da parlamentar, mas eles não atenderam as ligações e não responderam mensagens.

Após primeira sessão da CPMI, Nikolas Ferreira usou as redes sociais para comentar possíveis acusações que serão levadas na CPMI. “Todos os membros da CPMI do dia 8 e CPI do MST serão alvos constantes de fakenews, manchetes mentirosas e perseguições jurídicas. Isso que se tornou nossa justiça: instrumento para inibir a oposição. Podem esperar de tudo nos próximos meses”, escreveu.

Editor de Política. Formado em Comunicação Social pela PUC Minas e em História pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Já escreveu para os jornais Estado de Minas, O Tempo e Folha de S. Paulo.
Leia mais