Ouça a rádio

Compartilhe

Após achar déficit de R$ 49 milhões, TCE-MG quer fazer 'pente-fino' no Iplemg

Órgão faz a gestão dos planos de previdência e aposentadoria de deputados estaduais da Assembleia mineira

O Iplemg faz a gestão dos planos de previdência e aposentadoria de deputados estaduais da Assembleia Legislativa mineira

Depois de encontrar um déficit de quase R$ 49 milhões nas contas do Instituto de Previdência do Legislativo do Estado de Minas Gerais (Iplemg), o Tribunal de Contas do Estado (TCE-MG) prepara um "pente-fino" no órgão, criado para fazer a gestão dos planos de previdência e aposentadoria de deputados estaduais da Assembleia Legislativa mineira.

Por determinação do conselheiro Cláudio Terrão, a Diretoria de Controle Externo do TCE vai realizar auditoria para "verificar o custo do plano, de cada benefício calculado para aquele exercício e a adequação do plano de custeio praticado, uma vez que o resultado atuarial do plano de benefícios foi deficitário em R$ 48,999 milhões".

O tamanho do déficit no Iplemg levou o atuário responsável técnico a sugerir um "plano de custeio com alíquota suplementar de 27,61%" pelos próximos 20 anos.

A coluna tentou contato com a assessoria do Iplemg, mas ainda não teve retorno.

Leia Mais

'FAKE NEWS'

Alexandre de Moraes manda bolsonaristas excluírem posts que ligam Lula ao PCC

ENTREVISTA EXCLUSIVA

Bolsonaro critica paridade de preços internacionais na Petrobras

INVESTIGAÇÃO

Contador ligado a Lula é suspeito de lavar R$ 16 milhões em loteria com PCC

CHAPA INDEFINIDA

Ciro Gomes diz que prefere vice mulher na disputa pelo Palácio do Planalto

ELEIÇÃO EM MINAS

Após reunião com Viana, Bolsonaro lamenta falta de acordo com Zema e elogia governador de Minas