Ouvindo...

Times

Superbactérias: Doutor Bactéria alerta para perigo dos microrganismos nos próximos anos

Microrganismos resistentes a antibióticos podem ser problema para a área da saúde em breve

As doenças podem ser causadas por diferentes fatores, incluindo condições genéticas e até emocionais. No entanto, para além de condições internas, as enfermidades também podem ser causadas por outros agentes, como vermes, vírus e bactérias. Nesse caso, esses organismos são chamados de patogênicos.

Mais do que as bactérias, as superbactérias têm sido motivo de preocupação de médicos e pesquisadores em todo o mundo. “Escreva o que estou falando, vai ser um mal dos próximos anos, com certeza. Elas vão ocasionar muito mal para a gente. Já existem muitas doenças causadas por organismos resistentes a antibióticos”, alerta o biomédico Roberto Figueiredo, também conhecido como Doutor Bactéria.

Confira mais detalhes sobre as superbactérias no vídeo abaixo.

Leia também

Mas, afinal, o que são as superbactérias? “As superbactérias são aquelas bactérias resistentes a vários tipos de antibióticos”, explica Roberto Figueiredo. “E, o pior é que nós quem criamos essas bactérias”, afirma o profissional.

Como surgem as superbactérias?

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), essa resistência pode surgir por uma mutação que dá ao microrganismo condições de resistir ao medicamento. No entanto, o problema é mais ocasionado pelo uso incorreto de antibióticos.

Segundo a Agência, os principais fatores de surgimento das superbactérias são:

  • Tratamento maior ou menos que o recomendado pelo médico;
  • Uso de antibiótico para tratar doenças que não são infecções bacterianas, como gripe;
  • Uso de antibiótico não indicado para o tipo de bactéria que está causando a infecção;
  • Uso inadequado de antibióticos na área veterinária, especialmente ao utilizar remédios para consumo humano em animais;
  • Falta de um bom controle de infecções nos serviços de saúde.

“Então, só tome antibiótico se for realmente necessário. Não se automedique e, se sobrou algum remédio, seja qual for, não guarde, leve na farmácia, que é o local ideal para o descarte”, conclui Roberto Figueiredo, o Doutor Bactéria.

* Com supervisão de Enzo Menezes


Participe dos canais da Itatiaia:

Pablo Paixão é estudante de jornalismo na UFMG e estagiário de jornalismo da Itatiaia
Leia mais