Ouvindo...

Times

Bruno Gagliasso testa positivo para Covid e Influenza ao mesmo tempo; entenda a dupla infecção

É comum se infectar com os vírus ao mesmo tempo? O infectologista Carlos Starling tirou as principais dúvidas sobre o tema

Nessa segunda-feira (6), o ator Bruno Gagliasso compartilhou nas redes sociais um teste que confirma ter contraído dois tipos de vírus: Covid-19 e Influenza A. Diante disso, muitas dúvidas surgiram sobre o duplo diagnóstico. A reportagem da Itatiaia conversou com o infectologista Carlos Starling, consultor científico da Sociedade Brasileira de Infectologia e vice-presidente da Sociedade Mineira de Infectologia.

Primeiramente, o especialista explica que aproximação do inverno é motivo de atenção para as doenças respiratórias. As temperaturas mais baixas favorecem a disseminação dos vírus causadores de infecções.

“Nessa época do ano, diversos vírus estão circulando: Sars-Cov-2, que provoca Covid-19, influenza, vírus sincicial respiratório, metapneumovirus… As pessoas acabam se infectando ao frequentarem ambientes aglomerados, ao não lavarem as mãos”, explica. Segundo ele, uma pessoa pode, sim, ser infectada por mais de um ao mesmo tempo. “Um, dois, ou, eventualmente, até três vírus.”

As doenças transmitidas pelos mosquitos, como, dengue e chikungunya, também podem entrar na lista. “Ou seja, não há uma ordem hierárquica que você só pode infectar por um vírus de cada vez. Quanto maior a exposição do indivíduo, maior o risco de ele adquirir mais de uma infecção”, afirma.

Starling explica que esse diagnóstico não é tão incomum. “Acabamos convivendo com essas situações na prática clínica, mas não há um estudo específico. Isso porque os painéis virais são caros, não estão presentes para todos que têm esses sintomas, e isso não é frequentemente pedido. Mas alguns pacientes realizam os testes — aqueles que podem pagar —, facilitando a identificação da infecção respiratória por mais de um vírus”, explica.

Doenças mais graves?

De acordo com o infectologista, uma dupla infecção não significa, necessariamente, sintomas mais graves. “Contudo, há potencial para ser mais grave, principalmente, quando isso acontece em pessoas mais vulneráveis: pessoas diabéticas, hipertensas, acima de 60 anos. ” Ele destaca a importância da vacinação nesse contexto.

Isolados

Gagliasso compartilhou uma imagem com o papel que confirma o teste. “Repouso...”, escreveu ele. Em seguida, pediu aos seguidores dicas de séries para assistir. A companheira dele, Giovanna Ewbank, também contraiu Covid e segue em isolamento.

Leia também


Participe dos canais da Itatiaia:

Formou em jornalismo pela PUC Minas e trabalhou como repórter do caderno de gerais do jornal Estado de Minas. Na Itatiaia, cobre principalmente Cidades, Brasil e Mundo.
Jornalista há 15 anos, com experiência em impresso, online, rádio e assessoria de comunicação
Leia mais