Ouvindo...

Times

Quadrilha Junina é reconhecida como manifestação cultural do Brasil

Medida foi sancionada pelo presidente Lula no dia de São João, celebrado nos festejos juninos celebrados neste mês

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e a ministra da Cultura, Margareth Menezes, assinaram nesta segunda-feira (24) a sanção ao projeto que reconhece como manifestação cultural do Brasil a tradicional quadrilha junina, dança típica dos festejos juninos. O texto, de autoria do deputado Ruy Carneiro (PSC-PB), foi sancionado no dia de São João - um dos santos homenageados na festa.

Com a sanção, a quadrilha junina se une a outros marcos culturais do Brasil que possuem o mesmo reconhecimento, como as escolas de samba e o forró, além das próprias festas juninas. Com a promulgação da lei, setores envolvidos no fomento à quadrilha junina podem ser beneficiados com recursos, por exemplo, da Lei Rouanet.

Conheça a origem

Leia também

As raízes da quadrilha junina remontam às danças de salão europeias, introduzidas no Brasil pela corte portuguesa no século XIX. Originária da “quadrille” parisiense do século XVIII, inicialmente uma dança de salão para quatro casais da elite europeia, a quadrilha adaptou-se ao contexto brasileiro durante o período da Regência, por volta de 1830, tornando-se popular entre a aristocracia carioca.

Com o tempo, a dança foi incorporando elementos culturais, religiosos e folclóricos nacionais, expandindo o número de pares dançantes e adotando músicas e o simbólico casamento caipira. Esse processo de adaptação contribuiu para sua difusão pelo país, especialmente no Nordeste, onde adquiriu relevância social, econômica e turística.

Em Campina Grande, na Paraíba, onde acontece o tradicional “Maior São João do Mundo”, há 41 anos, a expectativa é de cidade. A festa neste ano dura 33 dias - começou em 29 de maio e vai até 30 de junho. O público estimado é de 3 milhões de pessoas.


Participe dos canais da Itatiaia:

Repórter da Rádio Itatiaia em Brasília atuando na cobertura política dos Três Poderes. Mineiro formado pela PUC Minas Gerais, já teve passagens como repórter e apresentador pela Rádio BandNews FM, Jornal Metro e O Tempo. Vencedor do prêmio CDL de Jornalismo em 2021 e Amagis 2022 na categoria rádio.
Leia mais