Ouvindo...

Times

Educação e transposição do São Francisco são apostas de Lula para reverter queda na popularidade

Presidente inicia semana com viagens pelo Brasil e apostando em agendas positivas, sobretudo no Nordeste, onde queda de popularidade surpreendeu

As recentes pesquisas que apontam uma queda na popularidade e na aprovação do governo do presidente Lula acenderam um alerta no Palácio do Planalto. Diante do cenário desfavorável, as equipes do presidente agem para tentar reverter esse quadro com medidas que já deram certo em situações anteriores e outras que tem se provado boas apostas. É o caso das agendas da educação, comandadas pelo ministro Camilo Santana, e as obras de transposição do Rio São Francisco, que estarão no foco das viagens que Lula fará nesta semana pelo Brasil.

Na rota que começa na terça-feira, o primeiro destino de Lula será o município de Niterói, no Rio de Janeiro. Por lá, o presidente participa da inauguração do Instituto de Matemática Pura e Aplicada, local já visitado por ele em dezembro do ano passado, quando o Instituto recebeu o título de instituição de ensino superior.

Desde que cobrou publicamente seus ministros por novas entregas e medidas positivas ao governo, em março, o ministro da Educação, Camilo Santana passou a ocupar um lugar de destaque na agenda do presidente e tem se mostrado uma boa aposta para demonstrar as entregas positivas do governo.

Foi assim com o evento que marcou o anúncio do pagamento da primeira parcela do programa ‘Pé-de-meia’, no último dia 25, que antes de acontecer, também contou com uma breve passagem do ministro por Minas Gerais.

Ainda em Niterói, Lula também estará presente no início das obras de dragagem da Baía de Guanabara para o Porto de Niterói e, à noite, participa de um evento de filiação da ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, ao PT. A irmã da vereadora Marielle Franco, cujo assassinato ocorrido em 2018 foi recentemente elucidado pela Polícia Federal, é um ativo importante do partido dos trabalhadores para a disputa eleitoral deste ano na capital fluminense, onde deverá ser vice na chapa de Eduardo Paes (PSD).

Leia também

Velho remédio para novo problema

Um ativo importante para qualquer presidente em busca de popularidade é o Projeto de Integração do Rio São Francisco (PISF), uma obra iniciada em 2007 - ainda no segundo mandato de Lula - para levar água do Velho Chico a regiões secas e semiáridas do Nordeste brasileiro.

Desde que Lula deixou a presidência, todos que já ocuparam o cargo (Dilma Rousseff, Michel Temer e Jair Bolsonaro) participaram de eventos relacionados à inauguração de etapas da obras. Na quinta-feira (4), em Pernambuco, Lula fará a inauguração da Estação Elevatória de Água Bruta Ipojuca e do trecho Belo Jardim, na cidade de Arcoverde. Depois, em Goiana (PE), também fará a inauguração de uma fábrica de medicamentos.

No dia seguinte, no Ceará, as obras no Velho Chico voltam à pauta, dessa vez com a assinatura de uma ordem de serviço para a implantação do cinturão das águas do Ramal do Salgado - obra que faz parte do projeto original da estrutura do Eixo Norte da Transposição do São Francisco.

A aposta é um velho remédio para um novo problema. Segundo dados divulgados pelo Ipec em março, a aprovação do governo caiu de 52% para 43% na região nordeste, uma variação que surpreendeu até os mais pessimistas com os recentes rumos do governo Lula.

Participe dos canais da Itatiaia:

Repórter da Rádio Itatiaia em Brasília atuando na cobertura política dos Três Poderes. Mineiro formado pela PUC Minas Gerais, já teve passagens como repórter e apresentador pela Rádio BandNews FM, Jornal Metro e O Tempo. Vencedor do prêmio CDL de Jornalismo em 2021 e Amagis 2022 na categoria rádio.
Leia mais