Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Deputado do PL apresenta projeto para declarar Lula ‘persona non grata’ em Minas Gerais

Proposta não limita circulação do presidente Lula em Minas, e repercute declaração do petista sobre ação de Israel na Faixa de Gaza

A reboque da decisão do Governo de Israel, que declarou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) “persona non grata” no país, um deputado estadual do PL apresentou um projeto de lei na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) para que o status seja concedido ao petista no estado.

A proposta foi protocolada nesta quinta-feira (22) pelo deputado Caporezzo e frisa, em parágrafo único do artigo 1º, que a iniciativa “não impede o livre trânsito do declarado no Estado de Minas Gerais, em respeito aos princípios constitucionais da liberdade de locomoção e expressão”.

‘Persona non grata’: entenda o status dado por Israel a Lula após comparação ao Holocausto

Na justificativa apresentada aos demais parlamentares, o deputado bolsonarista recorda a declaração do presidente Lula, no fim de semana passado, em que comparou os ataques do governo israelense na Faixa de Gaza ao Holocausto nazista.

Ele ainda cita uma “parceria histórica” entre Minas Gerais e Israel devido ao envio de bombeiros israelenses ao estado em janeiro de 2019, para auxiliarem nas buscas a vítimas do rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte.

“Comparar a luta legítima do Estado de Israel contra as forças terroristas do Hamas com o que a Alemanha Nazista fez ao matar 6 milhões de judeus, não é apenas uma desonestidade histórica por parte do presidente Lula, mas constitui-se em um grandioso desrespeito para com o Estado de Israel, além de ser uma conduta que só pode ser justificada por uma mente antissemita”, afirma o parlamentar na proposta, que deverá ser submetido aos trâmites internos da ALMG.

Leia também

O parlamentar diz, ainda, que as declarações “envergonham” o povo mineiro, “que tem uma relação forte de amizade com a nação de Israel”.

“O projeto não implica restrições de locomoção ou outras penalidades, visa assegurar a conformidade com a Constituição Federal, ao mesmo tempo em que permite ao Estado de Minas Gerais expressar sua posição diplomática e seu reconhecimento à solidariedade internacional e a Israel”, pondera o deputado.

‘Persona non grata’

O governo de Israel determinou que o presidente Lula seja tratado como uma “persona non grata” no país, desde a última segunda-feira (19). Na diplomacia, o título significa que agora Lula passa a ser tratado como uma pessoa indesejável naquele território.

A reação de Israel se deu após uma declaração feita pelo presidente brasileiro no domingo (18), comparando a ofensiva do país contra o povo palestino com o que Hitler fez com o judeus, no Holocausto. Lula também usou o termo ‘genocídio’ para definir os ataques israelenses contra a Faixa de Gaza.

“Sabe, o que está acontecendo na Faixa de Gaza com o povo palestino, não existe em nenhum outro momento histórico. Aliás, existiu quando Hitler resolveu matar os judeus”, afirmou o presidente em uma entrevista coletiva realizada na Etiópia, onde cumpria agenda oficial.

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

A Rádio de Minas. Tudo sobre o futebol mineiro, política, economia e informações de todo o Estado. A Itatiaia dá notícia de tudo.
Leia mais