Ouvindo...

Times

Fufuca condena ataques racistas contra Marcelo, do Fluminense, e garante atuação do ministério no RJ

André Fufuca indicou que os ministérios do Esporte e da Justiça e a CBF atuarão em conjunto para evitar conflitos durante a final da Libertadores

O ministro do Esporte, André Fufuca, recriminou nesta sexta-feira (3) os ataques racistas contra o lateral-esquerdo do Fluminense, Marcelo, em publicação da Conmebol nas redes sociais, atribuídos a torcedores do Boca Juniors. O tricolor carioca e o clube argentino decidem o título da Copa Libertadores em final única neste sábado (4), às 17h, no Maracanã, no Rio de Janeiro.

“No Brasil, não vamos aceitar racismo, nem qualquer ato de violência. Devemos lutar pela paz, dentro e fora dos campos”, escreveu Fufuca. Diante do histórico de atos racistas por parte dos argentinos, a diretoria do Boca chegou a publicar uma nota orientando que os torcedores evitem gestos e cantos ofensivos na disputa esportiva e alertou que se trata de um crime grave punido com prisão no Brasil.

A final entre Fluminense e Boca Juniors acendeu o alerta das autoridades locais e do Governo Federal, que elaboraram operação especial com apoio da Força Nacional e da Polícia Rodoviária Federal (PRF), especialmente porque a decisão ocorre em meio à crise na segurança pública no Rio de Janeiro. O ministro André Fufuca ressaltou que o Esporte, o Ministério da Justiça e Segurança Pública e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) estão atuando em conjunto para evitar brigas durante a partida de futebol. “Estamos em contato para garantir o suporte necessário e evitar qualquer conflito dentro e fora dos gramados durante a final da Libertadores”, acrescentou o ministro na publicação.

Repórter de política em Brasília. Na Itatiaia desde 2021, foi chefe de reportagem do portal e produziu série especial sobre alimentação escolar financiada pela Jeduca. Antes, repórter de Cidades em O Tempo. Formada em jornalismo pela Universidade Federal de Minas Gerais.
Leia mais