Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Após ‘bronca’ de Lula em ministros, Costa diz que Casa Civil não foi avisada de programa Voa Brasil

Ministro da Casa Civil, Rui Costa, afirmou que pasta não foi informada sobre programa anunciado por ministro Márcio França

O ministro da Casa Civil, Rui Costa (PT), afirmou nesta terça-feira (14) que seu ministério não recebeu informações de um programa anunciado pelo ministro de Portos e Aeroportos, Márcio França (PSB), sobre o programa “Voa Brasil”.

Veja mais: Lula pede a ministros que não anunciem ‘absolutamente nada’ sem o aval da Casa Civil

Mais cedo, em reunião com os ministros, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que ninguém da equipe de governo deve anunciar “absolutamente nada” até que receba o aval do Ministério da Casa Civil.

Rui Costa disse que o programa anunciado por Márcio França (chamado Voa Brasil) para a venda de passagens aéreas com preços promocionais não foi discutida pelo Planalto.

“Nós ainda não recepcionamos o detalhamento desse programa e haverá o momento de ter essa reunião”, disse, após reunião ministerial convocada pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva.

De acordo com Costa, a orientação de Lula é de que programas e anúncios sejam do governo, e não de ministérios.

O presidente afirmou que “qualquer genialidade” que alguém possa ter deve ser anunciada à pasta comandada por Costa, para que o tema seja discutido com a Presidência. “Para que a gente possa chamar o autor da genialidade”, ironizou.

A “bronca” de Lula aos ministros foi vista por pessoas como um recado a Márcio França, que anunciou nesta semana o “Voa Brasil”, formatado para que um público específico, com renda de até R$ 6,8 mil, possa comprar passagens aéreas por R$ 200. Servidores, aposentados e pensionistas, além de estudantes com Fies, poderiam ser contemplados pela política.

Editor de Política. Formado em Comunicação Social pela PUC Minas e em História pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Já escreveu para os jornais Estado de Minas, O Tempo e Folha de S. Paulo.
Leia mais