Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

PM sobre morte de irmãos em Esmeraldas, na Grande BH: ‘legítima defesa’

O Coronel Flávio Santiago explicou o caso em coletiva de imprensa nesta segunda (11); caso gerou comoção na comunidade São José

Em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (11), o Coronel Flávio Santiago disse que a Polícia Militar agiu em “legítima defesa” na morte dos irmãos Rafael Francisco Vieira da Silva, de 27 anos, e Branio José Vieira da Silva, de 29 anos, em Esmeraldas (MG), na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Segundo o porta-voz da PM, Branio atacou um dos oficiais com um canivete e foi baleado em resposta. O policial sobreviveu “por sorte”.

As mortes aconteceram, nesse domingo (10), durante a festa de São José, padroeiro da cidade, e gerou comoção na comunidade.

Hoje (11), um ônibus foi queimado em represália a ação policial na zona rural de Esmeraldas (MG). Um suspeito foi baleado e outro preso.

Leia também

O caso

Durante entrevista coletiva, o Coronel Flávio Santiago explicou a operação e disse que a Polícia Militar foi acionada via 190 durante uma briga envolvendo uma denúncia de estupro, em Esmeraldas (MG), após uma cavalgada.

O pai de uma suposta vítima estaria partindo para cima de um suspeito pelo crime. Durante a intervenção da PM, um dos irmãos teria desferido um golpe de canivete no pescoço do policial, durante uma briga com um terceiro envolvido na situação.

O Coronel disse que, por muito pouco, a corporação não estava lamentando a morte de militar, como aconteceu em janeiro de 2024 no caso do assassinato do Sargento Dias durante uma “saidinha”. Foto divulgada na coletiva mostra um corte de grande extensão no pescoço do policial atacado.

Segundo o PM, o golpe só não foi fatal porque a lâmina estava com a “mola cega”. Em resposta, o soldado da guarnição efetuou um disparo contra Branio José Vieira da Silva.

Ao ver a cena, o outro irmão reagiu, tentou roubar a arma do sargento e também foi baleado - explicou o Coronel Flávio Santiago.

Os dois irmãos foram socorridos, mas não resistiram aos ferimentos. A Polícia Militar afirma que agiu em “legítima defesa”.

Muitas pedras foram jogadas por populares em direção à viatura durante o resgate dos irmãos baleados, em Esmeraldas (MG), segundo a PM. O pneu da viatura ficou rasgado e chegou apenas com a calota no hospital, disse o Coronel.

Segundo familiares das vítimas, os dois irmãos eram trabalhadores, pais de duas crianças e queridos na comunidade São José. Eles rechaçam a versão da PM sobre o caso e alegam que a ação foi truculenta.

Ônibus queimado

Um ônibus foi queimado e uma pessoa baleada, nesta segunda-feira (11), na zona rural de Esmeraldas (MG), na Grande BH.

Conforme a Polícia Militar, quatro homens e duas motos colocaram fogo no ônibus em manifestações contra a morte dos irmãos, nesse domingo (10).

Quando a viatura chegou no local da ocorrência, eles teriam efetuado disparos em direção a polícia.

Um dos suspeitos foi baleado e outro preso. A segunda moto conseguiu fugir.

O suspeito baleado foi levado para o Hospital Regional de Betim e, a princípio, não corre risco de morte. O preso foi levado para à Delegacia da Polícia Civil.

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Formado em Jornalismo pela UFMG, com passagens pelo jornal Estado de Minas/Portal Uai. Hoje, é repórter multimídia da Itatiaia.
Repórter policial e investigativo, apresentador do Itatiaia Patrulha.
Leia mais