Ouvindo...

Times

‘Morte do Sargento Dias representa nosso maior pesadelo: não voltar pra casa’, diz Comandante-Geral da PM

Em pronunciamento à imprensa, durante velório de PM morto à tiros, Coronel Piassi chamou atenção para momento de reflexão sobre a ‘saidinha’

No final da tarde desta terça-feira (9), no velório do Sargento Dias, o Comandante-Geral da Polícia Militar de MG, Coronel Rodrigo Piassi, fez um pronunciamento à imprensa. Além de agradecer as manifestações de diversos órgãos do estado, Piassi chama a atenção para um momento de reflexão sobre a morte do PM, baleado por um condenado foragido da ‘saidinha’.

‘O que aconteceu com o Sargento Dias é o maior pesadelo de nós policiais e bombeiros: não voltar para a casa. É um momento de atenção que toda a nação precisa ter sobre o ambiente de insegurança que nós vivemos dentro do país’ disse o Comandante-Geral.

O Coronel Piassi agradeceu às manifestações e pediu que a fatalidade acontecida em Minas sirva de pretexto e reflexão para todas as mudanças que nós precisamos encontrar nas leis de execução penal do Brasil.

Em fala forte, o Comandante-Geral disse que não gostaria que o vídeo da morte de um de seus policiais fosse utilizado como exemplo mas que será necessário.

‘Vou fazer isso nesse momento. Gostaria que todas as autoridades, parlamentares assistissem o vídeo que o Sargento Dias foi vitimado', enfatizou Piassi.

Para concluir o pronunciamento da morte do Sargento Dias o Comandante-Geral da PM afirmou qual será a posição da polícia diante dos comentários de medo dos policiais sobre o caso.

A polícia nunca vai recuar. Esses argumentos de medo não serviram para o caso do Sargento Dias, nós estamos atrás dos bandidos e não serão essas distorções que tem no país que vai impedir que Polícia Militar faça seu trabalho”.

Velório do Sargento Dias

Familiares, amigos e colegas de trabalho das forças de segurança prestam as últimas homenagens ao Sargento Roger Dias nesta terça-feira (9). O policial militar, de 29 anos, morreu no último domingo (7) após ser baleado em uma perseguição policial no bairro Novo Aarão Reis, na região Norte de Belo Horizonte.

O velório do Sargento Dias aconteceu na tarde desta terça (9), no cemitério Bosque da Esperança, no bairro Jaqueline, região Norte da capital.

Roger Dias da Cunha, de 29 anos, deixa a esposa e uma filha, de apenas cinco meses. No sábado (6), ele completaria 10 anos de carreira na PM. Ele atuava na 18ª Companhia do 13º Batalhão da Polícia Militar.

Giullia Gurgel é estudante de jornalismo e estagiária da Itatiaia.
Leia mais