Ouvindo...

Times

Conteúdo Patrocinado

As mais belas reservas naturais de Minas Gerais

Espaços de preservação ambiental estão por todo o estado. Dentro das cidades, espaços destinados à preservação e educação ambiental também trazem a natureza mais para perto

Patrocinado por

Não é só nas delícias da mesa que Minas Gerais tem fama nacional. As belezas naturais seculares guardadas no nosso estado fazem com que centenas de milhares de pessoas escolham visitar os espaços dedicados à preservação ambiental no estado.

Natureza mineira movimenta o turismo

Dados do Instituto Estadual de Florestas (IEF) indicam que, em 2023, o número de visitas a Parques Estaduais, Áreas de Proteção Ambiental e Monumentos Naturais aumentou mais de 60% em comparação com 2022.

Foram 945 mil pessoas visitando as 35 unidades de conservação em Minas (o que inclui parques estaduais, áreas de proteção ambiental e monumentos naturais).

Reservas naturais em Minas

As visitas aos espaços de preservação ambiental só são possíveis pelo compromisso em conservar o local e as espécies que habitam em cada um.

Nesse sentido, a existência de reservas naturais é o que possibilita a aproximação de turistas com essas relíquias da natureza.

As reservas ambientais são áreas protegidas por lei com o objetivo principal de preservar a biodiversidade, incluindo a flora, fauna, solo, água e outros recursos naturais típicos de cada local.

Vale lembrar que, apesar de alguns parques e reservas permitirem visitas de turistas, as reservas naturais não podem ser exploradas comercialmente, especialmente em relação à construção civil e caça, e suas condições naturais não podem ser alteradas.

Reservas naturais e parques ecológicos em Minas

O ponto de partida para aproveitar as belezas naturais do estado é o mesmo, independentemente da escolha de qual local se quer conhecer: admirar cachoeiras, grutas, conhecer montanhas por trilhas e caminhadas.

O que realmente surpreende é a variedade de belezas naturais que cada cantinho de Minas guarda para quem visita.

Conheça alguns dos parques naturais mais famosos do estado.

Parque do Ibitipoca (Zona da Mata)

  • Área: pouco menos de 1.500 hectares.
  • O Parque do Ibitipoca é o parque ecológico mais visitado em MG, atraindo muitos visitantes pelas suas cachoeiras, piscinas naturais e grutas.
  • Em termos de fauna, é um ótimo local para observação de aves. Na flora, se destacam as espécies de orquídeas, samambaias e cactos.
  • Dentro do Parque do Ibitipoca, existem quatro circuitos: Águas, do Pião, Janela do Céu e Alto das Águas.

Parque Estadual do Biribiri (Serra do Espinhaço)

  • Área: quase 17 mil hectares.
  • Suas atrações mais marcantes são os mirantes (da Cruzinha e do Guinda) e cachoeiras (Sentinela e a dos Cristais).
  • Além de belezas naturais, o Parque abriga um pouco de história também: o Caminho do Escravos, uma passagem do século XVIII para facilitar o escoamento da produção de diamantes na região, está localizado dentro do local.

Parque Estadual do Rio Doce (Vale do Aço)

  • Área: 35 mil hectares.
  • No Parque, se encontra a maior área de Mata Atlântica contínua de Minas Gerais.
  • O local tem mais de 40 lagoas naturais. Além disso, se destaca por oferecer safári noturno para a observação de mamíferos de grande porte e outros animais noturnos, como o jacaré-de-papo-amarelo.
  • Outras atividades populares no Parque são a observação de aves e a visitação ao viveiro de mudas.

Parque Estadual da Serra do Brigadeiro (Zona da Mata)

  • Área: quase 15.000 hectares.
  • Tem nascentes que contribuem com a formação de duas bacias hidrográficas: a do Rio Doce e da Paraíba do Sul.
  • Abriga espécies raras e ainda não catalogadas na ciência.
  • Um dos maiores atrativos do Parque Estadual da Serra do Brigadeiro são os picos com mais de 1.800 metros de altitude.

Parque Estadual do Pico do Itambé (Serra do Espinhaço)

  • Área: 6.500 hectares.
  • O local abriga várias nascentes e é um divisor de duas bacias hidrográficas: Jequitinhonha e Doce.
  • O seu maior destaque, o Pico do Itambé, tem mais de 2.000m de altitude.
  • As cachoeiras mais famosas do Parque são a cachoeira da Fumaça e a cachoeira da Água Santa.

Parque Estadual Veredas do Peruaçu (Norte de Minas)

  • Área: 31.200 hectares.
  • No Parque, encontra-se a maior estalactite do mundo, com 28m de extensão (algo próximo de um prédio de 9 andares). As estalactites são uma formação rochosa natural que se desenvolve no teto de cavernas e cresce em direção ao chão ao longo de milhares ou até milhões de anos.
  • O Parque guarda espécies ameaçadas de extinção.
  • Está localizado entre o Cerrado e a Caatinga.
  • No local, são encontrados cânions que chegam a 200m de altura. Lá também está a caverna mais volumosa do Brasil, com salões de 100m de altura e 4700m de extensão.

Parque da Serra da Canastra (Região Sudoeste)

  • Área: 93 mil hectares demarcados.
  • O local tem cachoeiras com alturas superiores a 100m.
  • O relevo acidentado facilita a observação de animais selvagens.
  • Um dos principais objetivos que motivaram a criação do Parque da Serra da Canastra foi proteger as nascentes do Rio São Francisco.
Leia também

Parques naturais dentro (ou perto) de BH

Para deixar o tempo de descanso melhor ainda, o ideal é reduzir o deslocamento no carro ou ônibus, e gastar mais tempo curtindo a natureza de Minas.

Conheça parques que estão dentro, ou bem perto, da capital mineira.

Parque Nacional da Serra do Cipó

Distância de BH até o Parque: cerca de 100 km.

A paisagem para caminhadas e trilhas é cercada de fauna e flora típicas do Cerrado.

No local, destaque para o cânion das Bandeirinhas e a cachoeira da Farofa (apta para banho).

Parque Municipal das Mangabeiras

A área de 200 hectares é um respiro de natureza no bairro Mangabeiras, região Sul de BH.

A vegetação do local é composta por áreas de Cerrado e Mata Atlântica. As trilhas demarcadas permitem que os visitantes explorem o local de forma autônoma e segura.

Parque Lagoa do Nado

O local, que fica entre os bairros Planalto e Itapoã, tem 31 hectares. Destaca-se a vegetação de espécies do Cerrado e sua rica fauna de aves, mamíferos, répteis, anfíbios e peixes.

Parque Ecológico Francisco Lins do Rêgo (Pampulha)

Também na Pampulha, região norte de BH, os belorizontinos têm 30 hectares de parque para aproveitar dias de sol e eventos culturais.

O Parque é um símbolo de preservação ambiental: as áreas Silvestre e de Proteção Ambiental são partes do Parque nas quais o público não têm acesso, e servem justamente como locais de preservação da fauna e flora do local.


Participe dos canais da Itatiaia:

A Rádio de Minas. Tudo sobre o futebol mineiro, política, economia e informações de todo o Estado. A Itatiaia dá notícia de tudo.
Leia mais