Ouvindo...

Times

Polícia Federal intima Bolsonaro a depor sobre tentativa de golpe

Depoimento está marcado para três dias antes da manifestação convocada pelo ex-presidente

A Polícia Federal intimou Jair Bolsonaro (PL) a depor na próxima quinta-feira (22), em Brasília, no âmbito do inquérito que investiga tentativa de golpe de Estado e abolição de Estado Democrático de Direito. O depoimento antecederá em três dias a manifestação do ex-presidente na Avenida Paulista, em São Paulo, na qual ele planeja dar uma resposta à própria PF após a operação do último dia 8, quando alvos da investigação sofreram mandados de prisão e de busca e apreensão e imposição de medidas cautelares.

Além de Bolsonaro, aliados dele também devem ser ouvidos até sexta-feira (23). Entre eles, estão presidente do Partido Liberal (PL), Valdemar Costa Neto, o general Augusto Heleno (ex-ministro do Gabinete de Segurança Institucional) e Walter Braga Netto (ex-ministro da Casa Civil).

Tentativa de golpe de Estado é investigada pela PF

No último dia 8, a Polícia Federal cumpriu três mandados de prisão, 33 mandados de busca e apreensão e 48 medidas cautelares contra Bolsonaro e aliados dele, investigados de formar uma organização criminosa para articular um golpe de Estado. O principal objetivo era impedir que o à época presidente deixasse o poder independente do resultado das eleições.

Entre os alvos da operação, além de Bolsonaro — que precisou entregar o próprio passaporte à PF —, estão Anderson Torres (ex-ministro da Justiça), Braga Netto e o ex-comandante-geral da Marinha Almir Garnier Santos. As ações da PF na data foram autorizadas pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).
Quatro dias após a operação, Bolsonaro convocou um ato na avenida Paulista, em São Paulo, em resposta à investigação da Polícia Federal.

Quatro dias após a operação, Bolsonaro convocou um ato na avenida Paulista em resposta à apuração. Pelas redes sociais, ele afirmou que usará a manifestação para se defender — sem citar, no entanto, as acusações — e pediu para os apoiadores não carregarem cartazes e faixas “contra quem quer seja” para o protesto, como estratégia para se proteger de novas indisposições com o Judiciário, e especialmente com o STF.

Participe do canal da Itatiaia no WhatsApp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Repórter de política em Brasília. Na Itatiaia desde 2021, foi chefe de reportagem do portal e produziu série especial sobre alimentação escolar financiada pela Jeduca. Antes, repórter de Cidades em O Tempo. Formada em jornalismo pela Universidade Federal de Minas Gerais.
Leia mais