Ouvindo...

Times

Brasileiro é preso nos EUA por fazer cirurgias estéticas sem licença

Adley da Silva é dono de uma clínica estética em Port St. Lucie, na Flórida, é médico assistente e fazia os procedimentos sem autorização

Um brasileiro foi preso nos Estados Unidos por realizar cirurgias estéticas sem licença. Adley da Silva é dono de uma clínica estética em Port St. Lucie, na Flórida, é médico assistente e fazia os procedimentos sem autorização.

As cirurgias eram mal feitas e causaram prejuízos a diversos clientes. Entre os serviços oferecidos, estavam: lipoaspiração, lifting de bumbum brasileiros e aumento de seios. Quando inaugurada, a Cosmetica Plastic Surgery and Anti-Aging tinha um cirurgião licenciado que supervisionava as atividades. Ela foi proibida de funcionar em 2023.

Pelo menos quatro vítimas denunciaram o brasileiro ao Departamento de Saúde e à Polícia de Port St. Lucie. Uma delas tem uma quantidade significativa de pele faltando no abdômen, segundo o chefe da polícia da cidade, Leo Niemczyk, e outras tiveram dores fores e feridas abertas que não cicatrizam.

Leia também

Adley tinha licença para ser médico assistente, mas não era um cirurgião treinado e licenciado. Mesmo assim, ele realizava as cirurgias em várias clientes.

A esposa do brasileiro, Kiomy Quintiana, também foi presa por aplicar botox mesmo não tendo licença médica americana. Dianne Millan, técnica cirúrgica da clínica, e Fermal Simpson, um anestesista, também foram presos. Uma pessoa investigada está foragida.

Adley e os outros três presos responderão por praticar medicina sem licença, extorsão, roubo e fraude organizada. Eles cobravam entre 6,8 e 22,9 mil dólares (R$ 36,98 e 124,53 mil, na cotação atual) pelos procedimentos.


Participe dos canais da Itatiaia:

Jornalista formada pela PUC Minas. Mineira, apaixonada por esportes, música e entretenimento. Antes da Itatiaia, passou pelo portal R7, da Record.
Leia mais