Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Milei busca Tinder para dar ‘match’ com gigantes da tecnologia na Argentina

O presidente anunciou um encontro com o fundador do aplicativo de namoro online, Sean Rad, em Buenos Aires

O presidente da Argentina, Javier Milei, está procurando um encontro pelo Tinder: com a indústria Big Tech, de grandes empresas de tecnologia.

Milei anunciou um encontro com o co-fundador do aplicativo de encontros, Sean Rad, para organizar uma cúpula de tecnologia na tentativa de incentivar o interesse empresarial na Argentina, que vai do setor petrolífero ao tecnológico.

“Acabei de ter uma ligação com @seanrad, fundador do Tinder, e concordamos em fazer uma reunião em Buenos Aires com outros grandes empreendedores do mundo tecnológico”, publicou o presidente ultra-liberal na rede social X (ex-Twitter).]

O Tinder é propriedade da Match Group Inc, que opera vários aplicativos de namoro online, incluindo o Tinder, Match.com, OkCupid, Hinge, Plenty of Fish, Meetic, dentre outros.A empresa foi fundada em 1995 e está sediada em Dallas, no Texas (EUA).

Leia também

Acordo com FMI

Javier Milei conseguiu uma vitória eleitoral surpreendente ano passado, prometendo desregulamentar a economia para tirar a Argentina da pior crise da história.

No momento, o país convive com um profundo déficit fiscal, inflação anual acima de 200% e mais de 20% da população na faixa da pobreza.

O presidente está tentando reverter uma contração econômica estimada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) em 2,8% este ano.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) aprovou na quarta-feira (31) a revisão do programa de assistência financeira que havia estabelecido com a Argentina, de US$ 44 bilhões (R$ 218,47 bilhões) e permitiu um desembolso adicional de US$ 4,7 bilhões.

O governo e a equipe do FMI concordaram com a sétima revisão do empréstimo, que foi adiada em meio a transição presidencial e a posse de Milei, em 10 de dezembro de 2024.

Em meio ao anúncio, o Congresso Nacional da Argentina voltou a debater nesta quarta-feira (1) o mega-decreto presidencial, que inclui um rígido ajuste fiscal e reformas de leis trabalhistas.

A medida de Milei foi alvo de protestos em Buenos Aires e de uma greve geral que paralisou o país, na última semana.

*Com informações de CNN

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Formado em Jornalismo pela UFMG, com passagens pelo jornal Estado de Minas/Portal Uai. Hoje, é repórter multimídia da Itatiaia.
Leia mais