Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Antes de sabatina, Dino deve ir ao Senado prestar esclarecimentos

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, que foi indicado por Lula para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal, deve ser ouvido pela Comissão de Segurança Pública do Senado

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, que foi indicado por Lula para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal, deve ser ouvido pela Comissão de Segurança Pública do Senado

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, que foi indicado por Lula para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal, deve ser ouvido pela Comissão de Segurança Pública do Senado

José Cruz/Agência Brasil

A Comissão de Segurança Pública do Senado aprovou, durante reunião nesta terça-feira (28), dois requerimentos de convite ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, para que ele preste esclarecimentos sobre o Plano Amazônia, além das agendas no Palácio da Justiça da mulher de um líder do Comando Vermelho. Um dos autores do requerimento de convite, o senador Hamilton Mourão (Republicanos-RS) pediu esclarecimentos sobre as ações do Plano Amazônia, que prevê a construção de 34 bases operacionais, para coibir crimes ambientais e promover a segurança pública nos estados da Amazônia Legal. “No Exército brasileiro, levamos 40 anos para colocar 25 a 26 pelotões especiais de fronteira. Gostaria que o ministro explicasse como vai ser isso aí”, ponderou Mourão.

Outro requerimento aprovado pela Comissão de Segurança Pública pede informações ao ministro Flávio Dino sobre as duas vezes em que Luciane Barbosa Farias esteve no Ministério da Justiça e Segurança Pública. Luciane, que é esposa de Clemilson dos Santos Farias, conhecido como “Tio Patinhas”, apontado pela polícia como uma das lideranças do Comando Vermelho no Amazonas, esteve no Ministério da Justiça e Segurança Pública participando de duas agendas, e teve as passagens custeadas com recursos do governo federal, liberadas pelo Ministério dos Direitos Humanos.

O ministro Flávio Dino também poderá ser ouvido em audiência pública sobre as condições das pessoas presas em consequência dos atos de vandalismo contra as sedes dos Poderes da República, no dia 8 de janeiro. A data da oitiva ainda não foi definida pela Comissão de Segurança Pública do Senado.

Flávio Dino foi indicado nesta segunda-feira (27) pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para ocupar a vaga aberta no STF com a aposentadoria da ministra Rosa Weber. A sabatina de Dino na Comissão de Constituição e Justiça do Senado está marcada para o dia 13 de dezembro. Para assumir o cargo de ministro do STF, Dino precisará de aval da CCJ e do plenário do Senado. O relator da indicação de Dino ao STF, senador Weverton (PDT-MA) anunciou, nesta terça-feira (28), que fará a leitura do parecer na semana que vem.

Repórter da Itatiaia desde 2018. Foi correspondente no Rio de Janeiro por dois anos, e está em Brasília, na cobertura dos Três Poderes, desde setembro de 2020. É formado em Jornalismo pela FACHA (Faculdades Integradas Hélio Alonso), com pós-graduação em Comunicação Eleitoral e Marketing Político.
Leia mais