Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Investimentos no Vale do Lítio já chegam a R$ 5 bilhões, diz representante do Governo de Minas

Exploração do mineral nas regiões do Vale do Jequitinhonha, Norte e Nordeste do estado é a única do Brasil

Romeu Zema participou de lançamento do programa 'Vale do Lítio' nos Estados Unidos

Romeu Zema participou de lançamento do programa ‘Vale do Lítio’ nos Estados Unidos

André Cruz/Imprensa MG

Os investimentos no Vale do Lítio - que compreende as regiões do Vale do Jequitinhonha, Norte e Nordeste de Minas Gerais - já chegam a R$ 5 bilhões. O número é da Invest Minas, agência de investimentos do governo mineiro. De acordo com o presidente da entidade, João Paulo Braga, o estado é, hoje, o único produtor do mineral no Brasil - utilizado na produção de baterias de longa duração, seja para equipamentos eletrônicos ou mesmo para carros elétricos.

“Hoje, nós já temos um montante de R$ 5 bilhões investidos na região e para gente entender o potencial que isso vai ter no futuro, de novos investimentos, a gente tem que falar de algumas coisas. Uma delas é que o lítio que está lá no Jequitinhonha, em Araçuaí, em Itinga, há milhares de anos, e nunca ninguém olhou para ele porque, hoje, você tem uma cadeia de mobilidade dos carros elétricos, onde esse material que a gente sempre teve passou a ser crítico, passou a ser demandado”, explica.

Ainda de acordo com ele, outro fator importante, é a maior facilidade de atrair investimentos estrangeiros para a operação.

“A segunda coisa é o fluxo de capital. Hoje, o dinheiro não tem fronteira. Fizemos reuniões com um investidor da Austrália, mais cedo com um dos Estados Unidos. Independentemente de onde você esteja no mundo você consegue investir em outro lugar”, disse.

"É por isso que nós estamos aqui mostrando para o mundo que nós temos lítio, mostrando para quem tem o dinheiro que nós somos uma alternativa para esse investimentos para, no fim do dia, chegar no que é mais importante para a gente mudar a vida das pessoas que estão no Vale”, completou.

Ainda de acordo com João Paulo Braga, o aumento da produção do lítio em Minas Gerais pode fazer com que o Brasil passe de oitavo para terceiro maior produtor do mineral no mundo.

Governo lançou Vale do Lítio

O Governo de Minas lançou, na última semana, um projeto para atrair investidores para exploração de lítio no Vale do Jequitinhonha. O “Vale do Lítio”, como está sendo chamado, foi apresentado, oficialmente, na Nasdaq, em Nova York, durante visita do governador Romeu Zema (Novo) aos Estados Unidos.

De acordo com Zema, empresas que quiserem investir na região terão apoio do estado, seja no desembaraço junto à Secretaria de Estado da Fazenda ou no licenciamento ambiental.

“A Secretaria de Meio Ambiente será criteriosa e vai analisar todos os casos. Se não aprovar, terá que dizer o por que, o que deve ser adequado. Para tudo há solução, exceto para a morte”, disse.

Zema disse, ainda, que os “investimentos estão chegando” e que o objetivo do governo não é apoiar uma atividade extrativista, mas de beneficiamento do mineral para agregar valor ao produto na região e gerar desenvolvimento.

“Estamos indo por etapas. Estamos começando pela extração do minério, beneficiamento, agregar valor, purificar o minério e já iniciamos contatos preliminares para as empresas que possam estar fabricando as baterias”, disse. Nesta semana, a comitiva do Governo de Minas se reuniu com a gigante chinesa BYD, que possui investimentos em outras regiões do país, como Campinas (SP) e Manaus (AM) para a instalação de uma planta industrial na região.

Edilene Lopes é jornalista, repórter e colunista de política da Itatiaia, podcaster no “Abrindo o Jogo” e mestre em ciência política pela UFMG. Graduou-se pelo Uni-BH e diplomou-se em jornalismo digital pelo Centro Tecnológico de Monterrey (México). Na Itatiaia desde 2006, já foi produtora e apresentadora. Em 2016 foi eleita, pelo Troféu Mulher Imprensa, a melhor repórter de rádio do Brasil.
Leia mais