Ouça a rádio

Compartilhe

André Janones defende taxação de fortunas e diz que Gusttavo Lima se escondeu ‘embaixo da cama’

Pré-candidato à Presidência da República pelo Avante participa do podcast Abrindo o Jogo, da jornalista Edilene Lopes 

André Janones foi o entrevistado do Abrindo o Jogo

O deputado federal André Janones, pré-candidato à Presidência da República pelo Avante, defende uma reforma tributária com taxação de grandes fortunas, diminuição dos lucros dos bancos e tributação de propriedades rurais, aeronaves e até embarcações para arcar com um auxílio permanente e turbinado de R$ 600 para a população mais pobre. O deputado mineiro foi o entrevistado do Abrindo o Jogo desta segunda-feira (6) e também falou sobre a polêmica envolvendo shows milionários de sertanejos. Ouça a íntegra aqui!

“Minha mensagem é o combate à desigualdade social. A gente dá condições para a classe média ascender, estimular o consumo, mas, principalmente, tirar essas pessoas que hoje estão abaixo da linha de pobreza. A verdadeira revolução só vai ocorrer quando a gente colocar realmente povo, trabalhador, empresário e rico contra banqueiro. Porque o câncer do nosso país são os banqueiros. É o sistema financeiro. São eles que é quem leva (sic) vantagem em tudo isso e são eles que a gente precisa combater, diminuindo lucros exorbitantes deles”, disse Janones, que sugere diminuir a remuneração, a taxa de juros e aumentar o risco para o banqueiro.

O deputado mineiro diz ainda que, se eleito, vai criar um programa de auxílio emergencial permanente, turbinado e que alcance mais pessoas. Além disso, destaca a proposta de Reforma Tributária será enviada ao Congresso Nacional nos primeiros seis meses de mandato, aproveitando a popularidade que vem das urnas: “Bolsonaro perdeu uma oportunidade de fazer isso”.

Gusttavo Lima

Sobre a polêmica dos shows milionários bancários com dinheiro público. Janones disse que vai continuar destinando recursos para shows e comparou o valor que seria pago a Gusttavo Lima pela Prefeitura de Conceição do Mato Dentro com apresentações feitas em Ituiutaba, no pontal do Triângulo.

“Por que que a Prefeitura de Conceição do Mato Dentro contratou o show do Gusttavo Lima por R$ 1,2 e a Prefeitura de Ituiutaba contratou dez shows por um R$ 1,4? Isso precisava ser investigado”, disse o parlamentar, que defende a destinação de emendas para o setor cultural e avisa que, ao contrário do sertanejo, não recua ‘um milímetro’ de sua posição.

“Se o Gustavo Lima foi para debaixo da cama com medinho é porque ele não acredita no que ele próprio faz. Talvez eu acredito mais na arte dele do que ele próprio, porque eu não vou para debaixo da cama. Eu não recuo. Defendo, sim, que o que ele faz é arte que tem que chegar no povo e que que o povo gosta tem direito a assistir. Vamos questionar é porque que alguns cobram ingresso outros não”, disse, que defende que a população tenha acesso à cultura.

“Essa polêmica agora envolvendo shows sertanejos, show de Gusttavo Lima, eu utilizei a tribuna da Câmara dos Deputados para defender a Anitta, para bater no Bolsonaro quando ele diminuiu o investimento na Lei de Incentivo à Cultura, porque eu quero que tenha show da Anitta, do Chico Buarque, do Caetano Veloso, do Gusttavo Lima, do Amado Batista, do Zezé Di Camargo dos Santos. Eu quero que o povo tenha direito a se divertir” ressaltou.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido