Ouça a rádio

Compartilhe

Elon Musk alega violações no acordo e desiste de comprar o Twitter

O empresário  já havia expressado dúvidas e insinuado que poderia desistir do negócio várias vezes

Empresário informou a SEC sobre desistência de acordo com rede social

Chegou ao fim a negociação de compra do Twitter por Elon Musk. O empresário informou a Comissão de Valores Mobiliários (Securities and Exchange Commission – SEC) dos EUA nesta sexta-feira (8) que houve violação material de várias disposições do acordo.

A desistência vem três meses depois do anúncio do acordo com o conselho de administração do Twitter para a compra da rede social por US$ 44 bilhões. Na quinta-feira (7), as ações da empresa caíram 4% depois que o Washington Post revelou que a operação estava em risco.

Musk já havia expressado dúvidas e insinuado que poderia desistir do acordo várias vezes. O motivo era a dificuldade da plataforma para oferecer informações precisas sobre as contas falsas existentes na rede social — mesmo com acesso a dados internos, ele não conseguiu confirmar a quantidade.

Os executivos do Twitter ressaltam que menos de 5% das contas são falsas, mas não conseguiram convencer Musk sobre isso. Dan Ives, analista da empresa de investimento privado Wedbush, já indicava, na quinta-feira, que a probabilidade da compra da rede social como negociado inicialmente eram escassas.

Para a Wedbush, a chance de o acordo se concretizar era de cerca de 60%. A alternativa era a desistência com pagamento de multa de quebra de contrato de US$1 bilhão de dólares.

Ives afirmou que a solução ocorreria nos próximos meses, “quando Musk tomar a decisão de ficar (a um preço mais baixo) ou ir embora". A decisão veio bem mais rápido, já que nesta sexta-feira Musk optou por abandonar o acordo.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store