Ouvindo...

Times

Prática de atividade física no frio requer atenção especial; veja quais

Saiba quais cuidados se deve ter antes de iniciar exercícios

O inverno começa oficialmente na próxima sexta-feira (21), mas várias cidades de Minas, especialmente no Sul do estado, já registram o frio típico dessa época do ano, que requer cuidados especiais. Um exemplo é a prática de atividade física. A fisioterapeuta Regina Moreira, membro da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e Atividade Física, aponta um cuidado especial.

“Para performar no frio é necessário fazer um aquecimento um pouco mais prolongado do que no calor. Assim como em dias quentes, é necessário se hidratar melhor, entre outros fatores”, recomenda.

A prática da atividade física regular melhora a saúde cardiovascular, a circulação sanguínea, reduz o risco das doenças cardíacas, auxilia no fortalecimento muscular, trabalha no controle do peso, aumento da flexibilidade, da mobilidade e melhora a saúde mental.

A médica Flávia Magalhães, que trabalha com esporte há mais de 20 anos e que tem passagem por clubes e pela Seleção Brasileira de futebol feminino, diz que a pessoa que pretende iniciar na atividade física deve passar por uma avaliação profissional antes.

“Antes de iniciar a prática de exercícios, o ideal é procurar um profissional médico do esporte, que irá avaliar a saúde do indivíduo de forma global e analisará os riscos e benefícios dos exercícios a se praticar. Nesta avaliação, geralmente solicita-se alguns exames laboratoriais e o eletrocardiograma. Também é realizada uma boa anamnese em busca da história pregressa de lesões, cirurgias, fraturas e atividades físicas praticadas previamente”, alerta Flávia Magalhães.

Leia também

Riscos

Sem orientação profissional, a atividade física pode representar riscos à saúde, como Regina Moreira.

“Quando um indivíduo não está preparado para fazer determinada atividade física, alguns problemas podem acontecer, como lesões musculares, articulares e problemas cardiovasculares, exaustão física e mental, além da desidratação. Dores no peito, palpitação, falta de ar, tonturas, desmaios frequentes, dores articulares ou musculares persistentes, que não melhoram nem com exercício e nem com descanso, histórico de doenças crônicas … Tudo isso precisa ser levado em conta”, pontua Regina.

Segundo a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), o indicado é que se façam no mínimo de 150 minutos de atividades físicas moderadas para conseguir os benefícios.


Participe dos canais da Itatiaia:

Jornalista formado pela Newton Paiva. É repórter da rádio Itatiaia desde 2013, com atuação em todas editorias. Atualmente, está na editoria de cidades.
Leia mais