Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Ipsemg: entendas as mudanças propostas pelo governo Zema para instituto dos servidores

Proposta com novas regras de contribuição foi protocolada pelo governo estadual na ALMG

O governo de Minas detalhou nesta segunda-feira (15) sua proposta para alterar as regras de contribuição dos servidores que contribuem com o Instituto de Previdência dos Servidores do Estado (Ipsemg).

Mais de 820 mil pessoas são dependentes do Ipsemg no estado. O governo quer aumentar a contribuição dos servidores ligados ao Ipsemg e, para isso, enviou uma proposta de lei para a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Valor mínimo e teto

Hoje, existe um valor mínimo (R$ 33) e um valor máximo (R$ 275) de contribuição. Pela mudança, o piso quase dobra (R$ 60) e o teto vai para R$ 500.

Atualmente os servidores contribuem com um percentual de 3,2% do salário, percentual que será mantido para a maioria dos servidores. Para quem tem 59 anos ou mais, existe uma taxa extra de 1,2%. A justificativa é que esse público mais velho usa mais os serviços do Ipsemg.

Dependentes

Outra mudança apresentada é para os dependentes, os filhos dos titulares do Ipsemg.

Hoje, os dependentes de 0 a 20 anos são isentos. Pela proposta eles passam a contribuir com o piso, de R$ 60. Aqueles de 21 a 34 anos, que hoje contribuem com R$ 33, teriam o valor elevado a R$ 90.

Contrapartidas

O governo promete a criação de uma lista onde constariam os procedimentos cobertos pelo Ipsemg.

Outra contrapartida do governo do Estado é aumentar os repasses ao Ipsemg em R$ 174 milhões.

“Nossa expectativa é atualizar o financiamento do Ipsemg, arrecadar superior que nos permita uma tabela melhor e contratar mais prestadores de serviço para garantir o acesso aos nossos beneficiários”, explica o presidente do Ipsemg, André dos Anjos.

O que é o Ipsemg?

O Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg) atua como órgão responsável pela atenção à saúde dos seus beneficiários e gestão da previdência do servidor público estadual.

No que tange à assistência à saúde, o Instituto é mantido pelos seus beneficiários, acrescido da contribuição patronal de 50% pelo Governo de Minas.

O Ipsemg dispõe de uma rede própria referência em assistência hospitalar, ambulatorial e odontológica, inclusive em tratamentos de alta complexidade. Para isso, conta com o Hospital Governador Israel Pinheiro (HGIP), o Centro de Especialidades Médicas (CEM) e a Gerência Odontológica (Geodont), localizados em Belo Horizonte, e com os consultórios das unidades regionais no interior do estado.

O Instituto também possui uma rede de hospitais, clínicas e laboratórios contratados, em todo o estado, para propiciar a amplitude do atendimento aos seus beneficiários.

Ainda, o Ipsemg é responsável pela administração, gerenciamento e operacionalização do Regime Próprio de Previdência Social dos servidores civis do Estado de Minas Gerais, de forma a assegurar a concessão e manutenção dos benefícios previdenciários.

Leia também


Participe dos canais da Itatiaia:

Mineiro de Urucânia, na Zona da Mata. Mestre em Comunicação pela Universidade Federal de Ouro Preto (2024), mesma instituição onde diplomou-se jornalista (2013). Na Itatiaia desde 2016, faz reportagens diversas, com destaque para Política e Cidades. Comanda o PodTudo, programa de debate aos domingos à noite na Itatiaia.
Leia mais