Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Buraco negro é o objeto mais luminoso do Universo: veja onde fica e sua potencia

Denominado J0529-4351, o abismo cósmico é 500 trilhões de vezes mais luminoso que o Sol visto da Terra

Cientistas identificaram o objeto mais luminoso já visto no Universo, utilizando o telescópio VLT (Very Large Telescope), no Chile. Segundo artigo recentemente publicado na Nature Astronomy, o responsável por essa façanha é um buraco negro denominado J0529-4351, que é 500 trilhões de vezes mais luminoso que o Sol.

Embora o objetivo tenha sido identificado há algum tempo, seu potencial luminoso só foi reconhecido agora. Localizado a 12 bilhões de anos-luz da Terra, o buraco negro consome a massa equivalente a um sol por dia.

Isso significa que ele tem um crescimento contínuo de massa, fortalecendo sua atração gravitacional. À medida que a matéria cai no buraco, a emissão de energia em raios X e raios gama aumenta a sua luminosidade.

Leia também

O J0529-4351 está situado na constelação Grande Ursa, uma das mais antigas já descobertas. Posicionado no centro de uma galáxia, sua atividade pode moldar a formação estelar e a evolução galáctica.

Apesar de ser um dos quasares mais brilhantes do nosso universo observável, sua enorme distância de 12 bilhões de anos-luz o torna invisível a olho nu. O termo “quasar” é utilizado para descrever uma galáxia com um núcleo extremamente ativo e energético.

A poderosa atração gravitacional resulta na captura e destruição de estrelas e planetas próximos. À medida que essa matéria é acelerada ao redor do buraco negro, ela se dilacera, emitindo uma quantidade enorme de luz.

Christopher Onken, astrônomo da Universidade Nacional Australiana envolvido nas observações do VLT, comentou sobre a a descoberta.

"É uma surpresa que tenha permanecido desconhecido até hoje, quando já conhecemos cerca de um milhão de quasares menos impressionantes. Ele estava literalmente bem debaixo do nosso nariz até agora”, disse em comunicado.

Mesmo objetos tão distantes quanto J0529-4351 são visíveis devido à intensidade dessa emissão. A luz emitida por esse quasar levou 12 bilhões de anos para chegar ao telescópio VLT - um dos observatórios ópticos mais poderosos do mundo, localizado no deserto do Atacama, no Chile.

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Formado em Jornalismo pela UFMG, com passagens pelo jornal Estado de Minas/Portal Uai. Hoje, é repórter multimídia da Itatiaia.
Leia mais