Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Em discurso na ONU, Nikolas mostra réplica de feto e faz discurso contra esquerda no Brasil

Deputado Federal eleito por Minas Gerais participou de agenda para celebrar os 75 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, nos Estados Unidos

Deputado participou de agenda para celebrar os 75 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos

Deputado participou de agenda para celebrar os 75 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos

Reprodução/UN

O deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG) esteve nesta sexta-feira (17) na sede da ONU, em Nova Iorque, Estados Unidos, para celebração dos 75º Aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Durante o evento, Nikolas discursou e fez duras críticas a esquerda no Brasil, sobretudo, a pautas como a descriminalização do aborto.

Em inglês, o deputado criticou o fato de o tema estar sendo discutido atualmente. “Há 75 anos atrás a Declaração Universal dos Direitos Humanos foi publicada e no terceiro artigo afirma que todo mundo tem direito à vida. Esse é um bebê de doze semanas, seu coração já está batendo, tem impressão digital. Não há ninguém no mundo como este bebê. Quando encontraram uma bactéria em Marte eles chamaram de vida, mas essa criança é apenas um grampo de células para eles” disse enquanto segurava a réplica de um feto.

Nikolas também faz ataques ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a agenda de preservação ambiental defendida por personalidades que já criticaram no passado o ex-presidente Jair Bolsonaro.

“O mundo seria um lugar melhor se não houvesse tantas pessoas querendo melhorá-lo. É uma citação ao filósofo Olavo de Carvalho e que se encaixa perfeitamente com Greta (Thunberg) e Leonardo Di Caprio, por exemplo, que apoiaram nosso presidente socialista chamado Lula, um ladrão que deveria estar na prisão. E agora temos a Amazônia com o pior incêndio em 15 anos e eles estão apenas em silêncio e desapareceram”, acusou.

Agenda internacional

Assim como Nikolas Ferreira, outros parlamentares ligados à direita estão nos Estados Unidos para denunciar supostas violações de direitos como a liberdade de expressão que estariam ocorrendo no Brasil.

Em Washington, capital dos Estados Unidos, deputados e senadores, entre eles o filho do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), Eduardo Bolsonaro (PL-SP), participaram de um ato pró-Israel, e e se encontraram com parlamentares republicanos fiéis ao ex-presidente Donald Trump.

Fazem parte dessa comitiva, além de Eduardo Bolsonaro, os senadores Magno Malta (PL-ES) e Jorge Seif (PL-SC), e os deputados federais Altineu Côrtes (PL-RJ), Delegado Ramagem (PL-RJ), Júlia Zanatta (PL-SC), Capitão Alberto Neto (PL-AM) e Gustavo Gayer (PL-GO).

Leia mais