Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

‘Baculejo': bancada do PSD cobra de Padilha presidência da Funasa e recursos pra saúde

O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, foi surpreendido pela bancada pessedista durante evento no Palácio do Planalto

O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha (PT), levou o que ele chamou de “baculejo” da bancada do PSD. O petista foi surpreendido por grupo de seis parlamentares que, literalmente, “encostaram o ministro na parede”.

Os deputados apresentaram duas cobranças básicas: recursos federais para a saúde no Rio de Janeiro e a presidência da Fundação Nacional de Saúde (Funasa). O partido indicou para o comando da estrutura, que está sendo recriada, Domingos Filho (PSD- CE).

A emparedada atraiu a atenção da imprensa. A deputada federal Laura Carneiro (PSD-RJ) ficou irritada com a presença dos jornalistas. Durante a conversa, foi possível ouvi-la falando: “Se a gente dançar, a Nísia (ministra da saúde) vai dançar no microfone também”.

Questionados sobre a abordagem abrupta, logo após a cerimônia de lançamento do Programa “Escolas conectadas”, no Palácio do Planalto, um dos parlamentares disse que apenas aproveitaram a oportunidade. O deputado negou que a estratégia tenha sido fruto de uma dificuldade de conseguir agenda com o ministro.

Durante a conversa, um dos pessedistas citou o número de prefeitos e deputados do PSD e Padilha brincou: “Vocês estão esquecendo um, o prefeito de Belo Horizonte, o Fuad (Noman)”.

Assim que foi abordado o ministro colocou as mãos na parede, rindo, e falou aos jornalistas: “Vocês viram o baculejo”.

Edilene Lopes é jornalista, repórter e colunista de política da Itatiaia, podcaster no “Abrindo o Jogo” e mestre em ciência política pela UFMG. Graduou-se pelo Uni-BH e diplomou-se em jornalismo digital pelo Centro Tecnológico de Monterrey (México). Na Itatiaia desde 2006, já foi produtora e apresentadora. Em 2016 foi eleita, pelo Troféu Mulher Imprensa, a melhor repórter de rádio do Brasil.
Leia mais