Ouvindo...

Times

O que é ser um bom professor?

Pesquisa realizada na Faculdade de Educação da USP escuta professores de todo o Brasil sobre o que é ser um bom professor

Começo esse texto perguntando: quem foi o melhor professor que você já teve? Quais as características mais marcantes dele?

Dizem que o Brasil tem 200 milhões de técnicos de futebol, já que todo brasileiro tem algum palpite sobre seu time do coração e a seleção brasileira. Eu diria que nosso país tem o mesmo número de especialistas em educação, afinal, todo mundo tem opiniões sobre a escola e ideias para que ela cumpra melhor o seu papel.

Mas é preciso reconhecer: quem realmente entende de educação é quem estuda o assunto e se dedica a ele todos os dias, nas mais de 170 mil escolas no Brasil. Estou falando dos professores.

Leia também

Finalizei, recentemente, minha pesquisa de doutorado na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. Perguntei a 286 professoras e professores das cinco regiões geográficas do Brasil: o que é ser um bom professor, na sua visão?

Os participantes da pesquisa incluíram muitas características nas suas respostas. Então, vou listar as principais:

  • Um bom professor trabalha com excelência: tem conhecimento do conteúdo que ensina, é inovador na forma de ensinar, promove o desenvolvimento integral dos seus alunos e está sempre investindo na própria formação, em busca de melhorar a qualidade do trabalho que realiza;
  • Um bom professor é ético: tem responsabilidade pelos alunos, compromisso com o aprendizado de todos os estudantes e valoriza a própria profissão;
  • Um bom professor é engajado: ama o que faz (mesmo sabendo que nem sempre é um trabalho simples e prazeroso), é dedicado às atividades específicas dos professores (planejar aulas, participar de reuniões, avaliar aprendizagem, entre outros), está disposto a superar as dificuldades do cotidiano;
  • Um bom professor é empático: leva em consideração as necessidades dos alunos, busca conhecer o contexto desses alunos, constrói vínculo com eles e é capaz de se colocar no lugar dos estudantes diante de situações difíceis.

Você pode estar pensando: esse super professor existe na vida real? É possível alguém ter todas essas e tantas outras características que a pesquisa identificou? Não! É bom lembrar que esse é um ideal do que é ser bom professor, projetado por quem conhece essa profissão de dentro.

Mas podemos dizer: o desejo e a busca por se tornar um professor com essas características está presente em muitos dos mais de 2 milhões de docentes do nosso país.


Participe dos canais da Itatiaia:

Paulo Emílio Andrade é presidente do Instituto Iungo, organização sem fins lucrativos que tem o propósito de transformar, com os professores, a educação no Brasil. É, também, professor da PUC Minas e pesquisador do Núcleo de Novas Arquiteturas Pedagógicas da USP.
Leia mais