Ouvindo...

Times

Primeiro café, fruto de agricultura regenerativa do país, é do Cerrado mineiro

Produto foi viabilizado graças à parceria da Ily Café com produtores locais, Federação dos Cafeicultores do Cerrado e Sebrae

A lly Café - companhia italiana de café - acaba de lançar o illy Arabica Selection Brasile, um café cultivado no Cerrado mineiro - com aplicação de práticas regenerativas certificadas pela regenagri®. “Partilhamos com os produtores e a Federação dos Cafeicultores do Cerrado a urgência de encontrar uma solução para os efeitos das alterações climáticas”, comenta Cristina Scocchia, CEO da illycaffè.

“Conscientes de que este desafio só pode ser superado com a união de forças, identificamos as melhores técnicas de adaptação, mitigação e regeneração de ecossistemas, produzindo o primeiro café 100% Arabica proveniente de agricultura regenerativa”, completou.

A ideia é minimizar os efeitos das mudanças climáticas em toda a cadeia, começando pelo cultivo do café, a fim de promover o modelo sustentável de agricultura regenerativa, que permite regenerar naturalmente o solo e reduzir as emissões de carbono na natureza.

Este tipo de cultivo também contribui para a melhoria da saúde do ecossistema graças ao aumento da biodiversidade das espécies utilizadas para cobertura e dinâmica do solo.

“Somos extremamente gratos pela longa parceria com a illycaffè e de termos, agora, um produto Illy com a marca da região garantindo a Denominação de Origem para dezenas de países no mundo”, disse Gláucio de Castro, presidente da Federação dos Cafeicultores do Cerrado.

Atuação do Sebrae Minas

A busca pela Certificação em Agricultura Regenerativa teve início em 2022, com a participação de 12 fazendas atendidas pelo Educampo/Expocacer, em uma parceria entre o Sebrae, Expocacer e Região do Cerrado Mineiro. Todas as propriedades conseguiram pontuação máxima para a certificação, comprovando que houve um aumento de substâncias orgânicas no solo, além de melhoria da biodiversidade, reequilíbrio das funções naturais do ecossistema, sequestro de CO2 atmosférico e melhora dos ciclos de água, carbono e nutrientes.

(*) Com informações do Sebrae

Maria Teresa Leal é jornalista, pós-graduada em Gestão Estratégica da Comunicação pela PUC Minas. Trabalhou nos jornais ‘Hoje em Dia’ e ‘O Tempo’ e foi analista de comunicação na Federação da Agricultura e Pecuária de MG.



Leia mais