Ouvindo...

Times

Musk acusa IA do Google de promover a diversidade com potencial de matar pessoas

Um dos fundadores da Open IA, o bilionário disse que o Gemini promove a diversidade a “todo custo” e alerta para ricos

O bilionário Elon Musk disse em sua rede social X (ex-Twitter), nesta sexta-feira (15), que a nova ferramente de inteligência artificial do Google, Gemini, promovia a diversidade a “todo custo” com o potencial de matar pessoas.

“Um amigo meu sugeriu que eu esclareça a natureza do perigo da inteligência artificial woke, especialmente a diversidade forçada”, disse Musk.

“Se uma IA for programada para promover a diversidade a todo custo, como o Google Gemini estava, ela fará o que puder para alcançar esse resultado, potencialmente até matando pessoas”, completou.

“Woke” é um termo em inglês que descreve alguém que está consciente para questões relacionadas à justiça racial e social.

Leia também

Musk não detalhou como a IA do Google estava promovendo a diversidade em seu sistema, nem como a ferramente pode ser fatal.

No entanto, em fevereiro a empresa suspendeu a criação de imagens no Gemini após retratar tropas nazistas com diversidade social.

Musk x IA

Elon Musk, de 52 anos, foi um dos fundadores da Open IA, criadora do Chat GPT, mas saiu do negócio em 2018 acusando a empresa de abandonar seu propósito original de promover a inteligência artificial sem fins lucrativos. A Microsoft se tornou o maior investidor da Open IA.

Em 2024, Elon Musk entrou com um processo contra a empresa por “só visar lucro” e não “beneficiar as pessoas”.

A Open IA rebateu as acusações alegando que o bilionário saiu do negócio porque tinha o objetivo de transforar a Open IA em uma espécie de Tesla - empresa de carros elétricos, que fundou em 2003.

Musk, agora, está desenvolvendo o “Grok” em uma tentativa de competir com o Chat GPT, a ferramente de IA mais popular da web. Nesta semana, ele disse que o seu chatbot vai ter “código fonte aberto” para o público.

Participe dos canais da Itatiaia:

Formado em Jornalismo pela UFMG, com passagens pelo jornal Estado de Minas/Portal Uai. Hoje, é repórter multimídia da Itatiaia.
Leia mais