Ouça a rádio

Compartilhe

Golpe do Auxílio Brasil: veja como ocorre e como se proteger

Mensagem de criminosos informa que vítima tem direito a receber R$ 2,5 mil, valor muito superior aos R$ 600 do benefício

Criminosos usam benefício social para atrair vítimas para golpe

Em pouco menos de um mês, o Auxílio Brasil de R$ 600 deve começar a ser pago a famílias que vivem em situação de pobreza e extrema pobreza. Programado para ter início em 18 de agosto, ele já está sendo usado por cibercriminosos para atrair vítimas. Segundo a PSafe, mais de 20 mil tentativas de golpe com o tema são cometidas por dia.

O primeiro passo do ataque é o envio de uma mensagem por WhatsApp, SMS ou e-mail. O falso comunicado avisa que o usuário tem direito a receber R$ 2.500 — mais de seis vezes o valor real do novo benefício. Em seguida, informa que, para receber o dinheiro, é preciso clicar no link fornecido.

Golpistas obtém dados pessoais da vítima e os usam em fraudes

Assim que a vítima clica, é levada a um site falso para informar seus dados pessoais. Supostamente, isso é necessário para que o sistema verifique e confirme as informações. O que ocorre, porém, é que se trata de uma página falsa, criada apenas para coletar dados e usá-los em futuros golpes. Há, ainda, a exigência de que a mensagem seja compartilhada para que a transferência ocorra.

Ação exige que mensagem seja compartilhada para ampliar a chance de atrair mais vítimas

A PSafe identificou 17 sites criados para aplicar o golpe do Auxílio Brasil somente na última semana. Nesse período, mais de 140 mil tentativas de ataque foram bloqueadas — isso equivale a mais de 833 por hora e 13 a cada minuto.

Uso de phishing

O phishing é o método escolhido para fazer vítimas com o tema do Auxílio Brasil. Com alto poder de disseminação, a técnica é muito explorada por criminosos virtuais. A partir de engenharia social, usada para convencer o usuário de que se trata de uma mensagem de fonte confiável, obtém informações pessoais para uso futuro.

Os dados coletados podem ser utilizados na criação de contas bancárias fraudulentas, bem como na solicitação de cartão de crédito e empréstimos, entre outros. Nem sempre as informações são usadas imediatamente: segundo a companhia, em alguns casos, são exploradas meses depois.

Como se proteger

A primeira dica é sempre desconfiar de mensagens que oferecem benefícios e promoções muito vantajosos. Órgãos do governo não costumam enviar esse tipo de notificação, mas, se estiver em dúvida, procure a instituição citada em seus canais oficiais de comunicação. No caso do Auxílio Brasil, quem faz os pagamentos é a Caixa.

Se receber uma mensagem sobre a necessidade de completar o cadastro para receber R$ 2.500 do Auxílio Brasil, não a compartilhe e descarte-a. Um dos requisitos para ter direito ao benefício é estar registrado no Cadastro Único — procure a prefeitura do seu município para se inscrever. Não clique em links recebidos por WhatsApp, SMS ou e-mail, por mais que pareçam legítimos.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store