Ouça a rádio

Compartilhe

Advogada esfaqueada pelo ex no bairro Gutierrez já tinha registrado queixa de violência doméstica em 2019 

O engenheiro já havia descumprindo medida protetiva e já tinha sido preso em flagrante por agressão em 2020 

A advogada, de 40 anos, que foi esfaqueada pelo ex, nessa segunda-feira (23/5),  no Bairro Gutierrez, na Região Oeste de Belo Horizonte, já sofreu violência doméstica. O primeiro registro ocorreu em 2019.  As informações são da delegada Pollyana Aguiar. O engenheiro, que foi preso em flagrante, assumiu o crime de uma forma tranquila sem demonstrar arrependimento. 

Ela contou que eles namoraram durante dois anos e viveram juntos. “Ao longo desses dois anos, vários episódios de violência ocorreram. Nós temos registros de violência que aconteceram em 2019” , explicou a delegada. 

Em 2020,  ele chegou a ser preso em flagrante por agressão. “Nessa ocasião, ela pediu medida protetiva e foi deferida. Ao longo do ano passado, ele descumpriu a medida várias vezes. Ela chegou a ser acompanhada pelo grupo de prevenção da violência doméstica da Polícia Militar”, disse Pollyana. 

Entretanto, como faz parte do ciclo da violência doméstica, o relacionamento foi reatado há uma semana. “Mas logo ela viu que não ia conseguir continuar e tentou colocar o fim nisso”, afirmou. 

Apesar de a violência doméstica ter várias faces, a psicóloga norte-americana Lenore Walker identificou que as agressões cometidas em um contexto conjugal ocorrem dentro de um ciclo que é constantemente repetido.

São divididos em  três fases: aumento de tensão, ato de arrependimento e arrependimento/comportamento carinhoso. 

“A gente sabe que é um ciclo que é difícil. Isso já foi estudado exaustivamente e sabemos que a culpa, em nenhuma hipótese, é da vítima. A culpa é dele, ele é o agressor, ele cometeu o crime”, acrescentou. 

A delegada conta que, em entrevista preliminar, ele confessou que  ligou para a mãe para dizer ‘vou fazer uma besteira’ antes de cometer o crime.  “Em cartório, ele se reservou no direito de ficar calado e só prestar declarações em juízo”, acrescentou. 

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido