Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Depois de pressão do centrão, Reginaldo Lopes fica sem vaga em Ministério

O petista, até ontem à tarde, era nome garantido no primeiro escalão de Lula, mas para dar lugar a aliados de outras legendas, PT deve cortar na própria carne

O deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG), que até ontem (28) estava confirmado no primeiro escalão de Lula, no Ministério do Desenvolvimento Agrário, mais uma vez está fora do páreo. Depois de pressão do centrão por mais cargos, em troca de apoio no parlamento, o Partido dos Trabalhadores cortou na própria carne e Reginaldo foi “desconvidado”. Ele que já havia sido cotado para o Ministério da Educação, que acabou ficando com o ex-governador do Ceará, Camilo Santana (PT).

O deputado foi peça-chave para Lula desde as eleições até a aprovação da PEC da Transição. Além de ajudar na articulação pela aprovação da Proposta de Emenda à Constituição, o líder da bancada petista na Câmara abriu mão da candidatura ao Senado para que o senador Alexandre Silveira (PSD-MG) fosse o candidato de Lula em Minas. Silveira deve ser o único mineiro entre os novos ministros, que terão os nomes anunciados nesta quinta-feira (29).

Edilene Lopes é jornalista, repórter e colunista de política da Itatiaia e podcaster no “Abrindo o Jogo”. Mestre em ciência política pela UFMG e também diplomada em jornalismo digital pelo Centro Tecnológico de Monterrey (México). Na Itatiaia desde 2006, já foi apresentadora e registra no currículo grandes coberturas nacionais, internacionais e exclusivas com autoridades, incluindo vários presidentes da República. Premiada, em 2016 foi eleita, pelo Troféu Mulher Imprensa, a melhor repórter de rádio do Brasil.
Leia mais