Ouvindo...

Times

Ladrão quebra vidraça e furta várias peças do Museu de Artes e Ofícios de BH

Criminoso ficou cerca de 10 minutos no espaço, que fica na Praça da Estação, e ainda não foi localizado; fundadora do museu se emociona e pede ajuda para que acervo seja recuperado

O Museu de Artes e Ofícios, que fica na Praça da Estação, no Centro de Belo Horizonte, foi arrombado e furtado na manhã deste sábado (15). Pelo menos 17 peças do acervo, único no país, foram levados. O caso deve ser investigado pela Polícia Federal, já que a coleção é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

O crime aconteceu por volta das 10h. Segundo informações preliminares, o autor invadiu o museu após quebrar parte da vidraça do local. Ele permaneceu cerca de 10 minutos no local e fugiu na sequência levando as peças. O inventário ainda está sendo concluído, mas, segundo a instituição, as peças levadas são todas ligadas ao ofício da marcenaria, como canivetes, balanças e formões.

Em nota, o Sesi Museu de Artes de Ofícios confirmou o arrombamento do espaço e o furto das peças. A entidade reafirmou que as peças ‘não possuem valor financeiro e sim histórico e cultural’. Segundo o Sesi, são peças voltadas para área de carpintaria, sendo formões, pequenos martelos, canivete, arco de pua, entre outras. ‘A Polícia Militar foi acionada imediatamente e os órgãos responsáveis estão dando andamento para o ocorrido’, conclui na nota.

Leia também

Fundadora lamenta crime

Fundadora e doadora da coleção, ngela Gutierrez se emocionou bastante ao falar à Itatiaia sobre o furto no Museu de Artes e Ofícios. A colecionadora ressalta que as peças não possuem valor fora do museu, pois são em sua maioria feitas de metal e madeira. Ela classificou o ato como ‘um total desrespeito a uma coleção importante que representa tanto para a cultura mineira e brasileira’.

‘Dentro do contexto desta coleção, que é a única do país que representa as artes e os ofícios, elas são importantíssimas, valiosíssimas. Quem furtou isso não vai conseguir nada. Espero que ninguém pague nada pelo que saiu daqui. Eu estou tão arrasada quando o museu’.


Participe dos canais da Itatiaia:

Jornalista formado pela UFMG, com passagens pela Rádio UFMG Educativa, R7/Record e Portal Inset/Banco Inter. Colecionador de discos de vinil, apaixonado por livros e muito curioso.
Jornalista formado em Comunicação Social pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (UNI-BH). Na Itatiaia desde 2008, é “cria” da rádio, onde começou como estagiário. É especialista na cobertura de jornalismo policial e também assuntos factuais. Também participou de coberturas especiais em BH, Minas Gerais e outros estados. Além de repórter, é também apresentador do programa Itatiaia Patrulha na ausência do titular e amigo, Renato Rios Neto.
Leia mais